Taça da Liga: Braga “indignado” com intenção do Sporting de utilizar Nuno Mendes e Sporar

O Sporting de Braga disse hoje estar “profundamente indignado pela intenção do Sporting de ter um tratamento de exceção neste contexto pandémico” da covid-19, em relação à eventual utilização dos futebolistas Nuno Mendes e Sporar na Taça da Liga.

Taça da Liga: Braga

Taça da Liga: Braga “indignado” com intenção do Sporting de utilizar Nuno Mendes e Sporar

O Sporting de Braga disse hoje estar “profundamente indignado pela intenção do Sporting de ter um tratamento de exceção neste contexto pandémico” da covid-19, em relação à eventual utilização dos futebolistas Nuno Mendes e Sporar na Taça da Liga.

“O Sporting de Braga mostra-se profundamente indignado pela intenção do Sporting em ter um tratamento de exceção neste contexto pandémico, não só face ao protocolo vigente a nível da Liga profissional de futebol, como no que diz respeito à sociedade em geral. Iremos estar particularmente atentos à decisão soberana das autoridades locais de saúde, confiando que se mantenha o cumprimento escrupuloso das normas vigentes”, pode ler-se num comunicado dos minhotos.

O Sporting de Braga lembra ter ficado “privado de vários jogadores devido a testes positivos” para o novo coronavírus, que provoca a covid-19, e que, diante do Boavista e do Sporting, ambos fora, a sua defesa “foi totalmente dizimada pelo vírus, com Bruno Viana, Tormena e David Carmo a ficarem arredados das opções, aos quais se juntou ainda o [médio] André Castro”.

“Como clube cumpridor das regras, o Sporting de Braga aceitou o impacto da pandemia, colocou imediatamente os jogadores em isolamento durante os 10 dias exigidos pelo protocolo da DGS para o futebol, não contestou resultados positivos e, após este período, só voltou a reintegrá-los em treino no momento em que testaram negativo à covid-19, alguns dos casos bem depois dos 10 dias exigidos por lei”, explicam.

Para o Sporting de Braga, “as regras são explícitas” e “elaboradas com a obrigatoriedade de todos os clubes as cumprirem”.

“Qual não é a nossa surpresa quando ontem [segunda-feira], ao final da tarde, somos confrontados com dois ‘falsos positivos’ por parte do Sporting, alegando um putativo erro do laboratório de análises (entretanto desmentido ao jornal O JOGO pelo diretor clínico da UNILABS, Maia Gonçalves)”, pode ler-se.

O clube liderado por António Salvador considera que “o não cumprimento do protocolo (aceite por todos os clubes na altura da retoma) irá, certamente, provocar um cenário anárquico, caótico e disruptivo no futebol português, havendo, inclusivamente, o sério risco de todas as competições profissionais serem feridas de morte ao ponto de não se concluírem”.

O Sporting de Braga conclui garantindo que “continuará a cumprir escrupulosamente as regras definidas pelo protocolo da Direção-Geral da Saúde, mas exige que todos os restantes clubes o façam de forma igual e sem exceções, nem que para isso seja necessária a imediata intervenção da Liga, da FPF ou do Governo”.

O Sporting reconheceu que Sporar e Nuno Mendes tiveram, na quarta-feira, testes PCR positivos, mas que, desde logo, o clube estranhou estes resultados.

“Atendendo a que a Sporting CP – Futebol, SAD sempre cumpriu escrupulosamente os planos de testagem e inclusive adotou medidas adicionais com introdução de rastreio interno diário e tendo em conta a dissonância entre os resultados dos testes internos e os resultados dos testes efetuados na quarta-feira, a Sporting CP – Futebol, SAD considerou que esses resultados seriam, com toda a probabilidade, falsos positivos”, explicaram os ‘leões’.

Desta forma, o Sporting “submeteu os seus atletas a dois outros testes, em laboratórios de referência, feitos na sexta-feira e no sábado” e “os resultados desses testes foram negativos, o que confirmou a convicção” do Sporting de que “os primeiros resultados seriam ‘falsos positivos'”.

Com estes resultados, o Sporting contactou “nos termos regulamentares, a Autoridade de Saúde Territorialmente competente e o laboratório responsável pela realização daqueles exames”, entidades que “reconheceram que, em função dos novos exames, os dois atletas em causa estavam em condições de ser considerados aptos para o jogo”.

Segundo os ‘leões’, “nenhum dos jogadores em causa consta da Plataforma oficial de identificação de casos positivos à covid-19”.

“A atuação célere e responsável da Autoridade de Saúde deve ser enaltecida, pois permitiu repor uma flagrante injustiça – à semelhança, aliás, do que já havia sucedido com situação idêntica com outro jogador participante na Liga”, lembrou o Sporting.

Assim, o Sporting considerou que “os seus jogadores estão aptos e, mediante opção técnica, poderão integrar a lista de convocados” para o jogo de hoje, da meia final da Taça da Liga, contra o FC Porto, pelas 19:45, em Leiria.

Já esta terça-feira, o Benfica, adversário dos ‘arsenalistas’ na outra meia-final, agendada para quarta-feira, revelou ter detetado 17 novos casos de covid-19 entre jogadores, equipa técnica e ‘staff’ no decurso dos testes realizados desde sábado e aguarda agora uma decisão da Direção-Geral da Saúde relativamente à participação da equipa nas competições de futebol.

GYS (PFO/AMG) // AMG

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS