Ruben Amorim diz que época do Sporting só podia terminar com sofrimento

Época do Sporting “só podia acabar com muito sofrimento e um golo do Paulinho”, disse o treinador Ruben Amorim, após Sporting conquistar o seu 19.º título de campeão nacional de futebol

Ruben Amorim diz que época do Sporting só podia terminar com sofrimento

Ruben Amorim diz que época do Sporting só podia terminar com sofrimento

Época do Sporting “só podia acabar com muito sofrimento e um golo do Paulinho”, disse o treinador Ruben Amorim, após Sporting conquistar o seu 19.º título de campeão nacional de futebol

A época do Sporting “só podia acabar com muito sofrimento e um golo do Paulinho”, disse hoje o treinador do clube, Ruben Amorim, instantes após o Sporting conquistar o seu 19.º título de campeão nacional de futebol.

Em declarações à Sport TV, na ‘flash interview’ após o encontro, o técnico começou por agradecer “aos jogadores” e “principalmente ao ‘staff’, que passou maus bocados” no clube e teve hoje “a recompensa”, apesar de “mais duas horas de sofrimento”.

“Acho que é um reflexo da nossa época. Jogámos melhor, fomos melhores, não conseguimos marcar o segundo golo e sofremos até ao fim. Mas parabéns aos jogadores e obrigado”, comentou o treinador do Sporting.

Logo depois, Amorim voltou a admitir que é “um peso” que tira de cima, pelo valor que custou a sua contratação ao Sporting de Braga, e admitiu que queria muito ganhar “pelos jogadores, pelo clube e também por outras razões menos saudáveis”, sem especificar.

Sobre o futuro, o técnico confirmou que não vai “a lado nenhum” a menos que “paguem tudo” e voltou a deixar no ar a ideia de que o ‘estado de graça’ depende sempre dos resultados.

“Daqui a um mês e meio começa tudo outra vez. E, se for preciso, um mês depois estamos aqui com o estádio cheio e se a bola não entrar estaremos a ver lenços brancos para o treinador, tenho noção disso. Mas, realmente, isto tirou-me um peso de cima e vou conseguir trabalhar ainda com mais força”, admitiu.

Sobre o facto de o golo da vitória na receção ao Boavista, no jogo em que o Sporting assegurou a conquista do título, ter sido apontado por Paulinho, a contratação mais cara de sempre do clube, o técnico lembrou que “toda a gente e precisa de tempo”.

“O Paulinho marcou um golo mas falhou três ou quatro. Se não tivéssemos ganhado e ele falhasse tantos golos, estaríamos aqui a crucificar o Paulinho”, lembrou Amorim.

No entanto, antes, quando era o avançado do Sporting que falava na condição de ‘homem do jogo’, eleito pela Liga de clubes, Ruben Amorim interrompeu o seu jogador para instá-lo a dizer que “foste barato”.

“É difícil dizer isso. Eu gostei, entre aspas, de ser o mais caro, mas não foi uma decisão minha. A minha vontade foi estar cá, representar este grande clube e ser campeão”, retorquiu Paulinho após o técnico voltar a abandonar o local.

O avançado internacional português frisou, também, que conquistar o título “é mais difícil” quando se vem “de baixo”, aludindo ao seu percurso no futebol, e sublinhou que ainda o é mais “num clube que não ganha há 19 anos e passou recentemente por uma má fase”.

Sobre as críticas de que foi alvo no período em que esteve ‘desencontrado’ com a baliza, o avançado lembrou que já tem 28 anos e percebe “muita coisa” que se passa fora das quatro linhas.

“Não é um ataque ao Paulinho, é um ataque ao Sporting. Mas cheguei cá e encontrei um grupo muito focado, muito unid e tenho de lhes agradecer por tudo e sou campeão graças a eles”, agradeceu Paulinho.

O Sporting sagrou-se hoje campeão português de futebol pela 19.ª vez, 19 anos após a última conquista, ao vencer na receção ao Boavista, por 1-0, com um golo de Paulinho, aos 36 minutos do jogo da 32.ª jornada da I Liga.

Quando faltam duas jornadas para o fim do campeonato, os ‘leões’ somam 82 pontos, mais oito do que o FC Porto, segundo classificado, que detinha o título.

 

 

Impala Instagram


RELACIONADOS