Shakhtar Donetsk, de Luís Castro, sofre goleada histórica diante do ‘Gladbach’ para a Liga dos Campeões

O Shakhtar Donetsk, treinado pelo português Luís Castro, sofreu hoje a maior derrota caseira em competições europeias de futebol, ao ser goleado por 6-0 pelo Borussia Monchengladbach, na terceira jornada do grupo B da Liga dos Campeões.

Shakhtar Donetsk, de Luís Castro, sofre goleada histórica diante do 'Gladbach' para a Liga dos Campeões

Shakhtar Donetsk, de Luís Castro, sofre goleada histórica diante do ‘Gladbach’ para a Liga dos Campeões

O Shakhtar Donetsk, treinado pelo português Luís Castro, sofreu hoje a maior derrota caseira em competições europeias de futebol, ao ser goleado por 6-0 pelo Borussia Monchengladbach, na terceira jornada do grupo B da Liga dos Campeões.

Quando, na véspera, confessou que “o mundo está estranho e o jogo de futebol também está estranho”, devido à pandemia de covid-19, o técnico luso estaria longe de imaginar que iria presenciar um também insólito resultado – o mais pesado da sua carreira como treinador – na receção aos germânicos, que ao intervalo já venciam por 4-0.

O francês Alassane Plea, aos oito e 26 minutos, Valeriy Bondar, aos 17, na própria baliza, e o argelino Ramy Bensebaini, aos 44, fizeram os tentos do ‘Gladbach’ na primeira parte, sendo que Lars Stindl aumentou a contagem, aos 65, e Plea consumou o ‘hat-trick’, aos 78.

Esta foi a maior derrota do Shakhtar, em casa, nas competições europeias, além de ter sido a segunda mais pesada enquanto visitado em todas as competições, apenas superada por um 7-0 sofrido em 1950, diante do ZDSA (antigo nome do CSKA de Moscovo), para o campeonato da antiga União Soviética. Há dois anos, o Shakhtar, então comandado por Paulo Fonseca, também foi goleado por 6-0 na 0Champions’, pelo Manchester City, mas num jogo em Inglaterra.

Este resultado entra para o ‘ranking’ dos mais dilatados da história da Liga dos Campeões, ou seja desde 1992, uma vez que, desde que a prova ‘substituiu’ a Taça dos Campeões Europeus, apenas houve dois resultados com diferença de golos superior (7-0, por 11 vezes, e 8-0, em duas ocasiões).

Depois de ter vencido o Real Madrid (3-2) e empatado com o Inter de Milão (0-0), o Shakhtar averbou a primeira derrota na competição, somando quatro pontos, menos um do que o Borussia Monchengladbach, que lidera isolado, provisoriamente, com cinco. Inter de Milão, com dois pontos, e Real Madrid, com um, defrontam-se no outro jogo do grupo, a partir das 20:00.

No grupo A, o Atlético de Madrid, com João Félix entre os titulares, cedeu um empate 1-1 na visita ao Lokomotiv de Moscovo, depois de ter estado na frente, graças a um golo do central uruguaio Jose Maria Giménez, aos 18 minutos.

A vantagem acabou por durar pouco tempo, já que aos 25 minutos, Anton Miranchuk fixou a igualdade, na sequência de uma grande penalidade cometida pelo ex-portista Hector Herrera, num encontro no qual o internacional português Éder não saiu do banco de suplentes dos russos.

O Atlético de Madrid ocupa o segundo lugar do grupo, com quatro pontos, apenas mais dois do que o Lokomotiv. O líder Bayern de Munique, com seis pontos, visita a partir das 20:00 o Salzburgo, último colocado, com um.

MO // NFO

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS