Sérgio Conceição espera

Sérgio Conceição espera “jogo mais difícil” com Lokomotiv

O treinador da equipa de futebol do FC Porto, Sérgio Conceição, confessou hoje esperar “mais dificuldades” no jogo de terça-feira, frente ao Lokomotiv, do que as encontradas no duelo de há duas semanas, em Moscovo.

Na antevisão do embate da quarta jornada do Grupo D da Liga dos Campeões, o técnico dos ‘dragões’ antecipou que as previsíveis mexidas no ‘onze’ do Lokomotiv vão tornar o adversário “mais forte”.

“Penso que poderá ser um jogo mais difícil do que aquele que tivemos na Rússia. Acho que o Lokomotiv poderá fazer algumas alterações, que, na minha opinião, lhes darão uma melhor dinâmica, o que nos vai criar mais dificuldades. Mas, isso não nos vai impedir entrar com tudo para garantir os três pontos”, disse Sérgio Conceição.

Confrontando com a motivação do adversário em ter de garantir, neste jogo, um resultado positivo para manter as suas aspirações no agrupamento, o treinador do FC Porto vincou que a equipa estará focada na sua tarefa.

“Temos de ter sempre motivação para ganhar pontos, e ganhar jogos. Da parte do Lokomotiv, é normal que o adversário queira e pense que pode fazer um resultado positivo, assim como nós pensamos também. Fazer golos no primeiro ou último minuto não importa, o que é importante é entrar de forma forte”, analisou o treinador dos ‘azuis e brancos’.

Sérgio Conceição desvalorizou o facto de uma vitória dar à sua equipa 10 pontos, os mesmos conseguidos na prestação da época passada, na fase de grupos, vincando que o importante “é manter o foco neste jogo”, não revelando a estratégia preparada.

“Se houvesse alguma diferença naquilo que tem sido a postura do FC Porto, também não diria, porque faz parte da nossa estratégia. Pode mudar um ou outro jogador ou um posicionamento, mas isso faz parte da estratégia. Não vamos entrar a pensar no adversário e a ter de reagir a isso”, garantiu.

O treinador do FC Porto vincou, ainda assim, a competitividade do grupo, lembrando que a diferença entre as equipas é curta.

“Esperamos dificuldades, pela valia do Lokomotiv. A alguns interessa dizer que o grupo não é forte, mas não é verdade. Ainda não perdemos, num grupo equilibrado, e há três equipas com uma diferença de três pontos”, disse.

Sérgio Conceição abordou ainda, na conferência de imprensa, a aposta mais consistente no médio Óliver, nos últimos jogos, notando que o espanhol “tem melhorado muito” alguns aspetos, revelando, ainda, que Herrera “tem estado condicionado e feito um esforço enorme sempre que tem sido chamado”.

Antes da análise de Sérgio Conceição, foi o avançado Corona a fazer antevisão a este encontro com o Lokomotiv, encarando-o como “mais uma final”.

“Temos de ganhar estes três pontos, que são importantes para seguirmos para os oitavos de final, mas também para dar sequência ao trabalho que a equipa tem feito”, afirmou o mexicano.

O jogador falou em “motivação da equipa em vencer”, e abordou, a nível pessoal, as suas exibições mais consistentes esta temporada.

“Ser regular sempre foi o meu problema. Mas, estou com muito gosto e muita paixão. Espero que seja esta a temporada que me leve a essa continuidade”, vincou Corona.

O extremo mexicano teve ainda oportunidade de responder, em tom bem-disposto, ao facto do técnico Sérgio Conceição já o ter utilizado como lateral direito.

“Não fico chateado. Todos temos de estar preparados para ajudar a equipa. Se tiver de jogar a central, jogo. Estou tranquilo e isso transporta-se para o campo”, afirmou Corona.

O FC Porto, que lidera o Grupo D, com sete pontos, recebe na terça-feira o Lokomotiv Moscovo, quarto e último, com zero, na partida da quarta jornada, agendada para as 20:00, que terá arbitragem do italiano Davide Massa.

JPYG/JYA // PFO

By Impala News / Lusa

Siga a Impala no Instagram

Impala Instagram


RELACIONADOS

Sérgio Conceição espera “jogo mais difícil” com Lokomotiv

O treinador da equipa de futebol do FC Porto, Sérgio Conceição, confessou hoje esperar “mais dificuldades” no jogo de terça-feira, frente ao Lokomotiv, do que as encontradas no duelo de há duas semanas, em Moscovo.