Secretário de Estado vê “muitos aspetos positivos” na final em Portugal

O secretário de Estado da Juventude e do Desporto defendeu hoje que a final da Liga de Campeões em futebol tem “muito mais aspetos positivos” e que episódios com adeptos são “mais de ordem pública” que de saúde pública.

Secretário de Estado vê

Secretário de Estado vê “muitos aspetos positivos” na final em Portugal

O secretário de Estado da Juventude e do Desporto defendeu hoje que a final da Liga de Campeões em futebol tem “muito mais aspetos positivos” e que episódios com adeptos são “mais de ordem pública” que de saúde pública.

“As opções, como tudo na vida, têm os seus aspetos positivos, e eu vejo muitos nesta opção, e evidentemente também sabíamos que, do ponto de vista da ordem pública, estes eventos trazem sempre algumas questões”, disse à agência Lusa João Paulo Rebelo.

O governante centrou-se “mais no lado positivo” de Portugal receber a final da Liga de Campeões de futebol e que passa pelos “milhões de pessoas por todo o mundo que vão estar a ver um jogo de futebol e a associar um país a esse jogo”.

“Há milhares que, entretanto, vão ver e assistir ao próprio jogo. Os patrocinadores, as empresas que estão associadas a estas marcas, à UEFA e a estes clubes que vão estar no Porto e também se está a fazer, do ponto de vista turístico e económico, muito pelo país”, destacou.

João Paulo Rebelo lembrou que já no ano passado Portugal recebeu a fase final da Liga de Campeões de futebol e que o regresso da final é, no seu entender, “um reconhecimento ao trabalho que tem sido feito ao combate à pandemia” no país.

O secretário de Estado disse ainda que, “desde a primeira hora, a opção do Governo foi clara” de “também apoiar a Federação Portuguesa de Futebol (FPF), que é cada vez mais reconhecida no contexto da UEFA e mais reconhecida no contexto internacional, da própria FIFA”.

João Paulo Rebelo referiu que existem sempre alguns problemas, mas explicou que, na sua opinião, são sempre “muito mais problemas de ordem pública do que, propriamente, da saúde pública”.

O governante referiu que “as autoridades de saúde deram a sua concordância à opção que o Governo fez”, uma concordância que hoje em dia é o que está na base dos eventos se realizarem ou não.

“A primeira preocupação é sanitária, com certeza que sim, a partir daí, com as devidas precauções, com os devidos planos de contingência, temos de também, como ainda esta semana dizia o senhor Presidente da República, continuar a viver e continuar a nossa vida e precisamos de atividade económica, social e desportiva”, rematou.

João Paulo Rebelo falava à agência Lusa à margem da cerimónia de inauguração da requalificação do Campo de Saltos do Centro Hípico Montebelo, a que foi dado o nome de Campo António Matos Almeida, um dos cavaleiros mais premiados no país que é da região de Viseu e se iniciou neste espaço na modalidade.

Este espaço é gerido pela Associação Hípica e Psicomotora de Viseu (AHPV) que, após a assinatura de um protocolo para promover a modalidade com o Grupo Desportivo do Tondela, em novembro de 2019, passou de 30 para 60 atletas inscritos.

A final da edição 2020/21 da Liga dos Campeões, entre os ingleses de Manchester City e Chelsea, realiza-se este sábado, a partir das 20:00, no Estádio do Dragão, no Porto, com um terço da lotação nas bancadas.

IYN // AJO

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS