Rúben Amorim pede “intensidade, concentração e rigor” para vencer o Marítimo

O treinador Rúben Amorim pediu hoje “intensidade, concentração e rigor” ao líder Sporting, para conseguir vencer o Marítimo, na 17.ª jornada da I Liga de futebol, frente à única formação portuguesa que derrotou os ‘leões’ esta época.

Rúben Amorim pede

Rúben Amorim pede “intensidade, concentração e rigor” para vencer o Marítimo

O treinador Rúben Amorim pediu hoje “intensidade, concentração e rigor” ao líder Sporting, para conseguir vencer o Marítimo, na 17.ª jornada da I Liga de futebol, frente à única formação portuguesa que derrotou os ‘leões’ esta época.

O treinador Rúben Amorim pediu hoje “intensidade, concentração e rigor” ao líder Sporting, para conseguir vencer o Marítimo, na 17.ª jornada da I Liga de futebol, frente à única formação portuguesa que derrotou os ‘leões’ esta época.

“O segredo para este jogo é o mesmo de sempre: intensidade, concentração e rigor. [O Marítimo] Foi a única equipa que nos ganhou este ano em Portugal, que nos eliminou de uma competição que queríamos vencer. Temos de ser humildes, sabemos que temos alguns defeitos, mas temos coisas boas e é nisso que temos de nos focar”, apontou.

O técnico ‘leonino’ falava aos jornalistas no auditório do Estádio José Alvalade, antes da partida da comitiva sportinguista para a Madeira, à qual já se juntarão o defesa João Pereira e o avançado Paulinho, reforços que “deram bons sinais” durante a semana, tal como o brasileiro Matheus Reis, apesar de ainda ter de “elevar os níveis físicos” e estar fora da partida.

“Temos um projeto que passa por formar jovens jogadores e, para tal, precisamos também de jogadores experientes para auxiliar nessa tarefa. O João Pereira foi oportunidade de negócio, o Paulinho estava referenciado e fazia falta à nossa equipa. Não vêm tirar espaço aos jogadores jovens. Isto é o Sporting, a exigência é muito grande e têm de lutar pelo lugar”, avisou.

Paulinho tornou-se a contratação mais cara do Sporting, mas Rúben Amorim retirou qualquer pressão ao clube e ao jogador, explicando as razões que levaram os ‘leões’ a apostar no dianteiro, de 28 anos.

“O Paulinho tem características que nós precisávamos. É o melhor ‘número 9’ do país, mas não lhe garante nada e ele sabe disso. Fomos buscar um jogador tão caro porque o queremos muitos anos aqui. Estamos a formar uma equipa para hoje e para amanhã”, disse, acrescentando que resultou da “cooperação entre equipa técnica e direção”.

Em relação ao jogo, em que não poderá contar com o castigado Luís Neto e com o médio João Mário, lesionado, Rúben Amorim espera um Marítimo “semelhante” ao que eliminou o Sporting da Taça de Portugal (2-0), revelando que a preparação rodou à volta dessa partida e pretende que os seus jogadores “estejam concentrados e se divirtam a jogar”.

Apesar de ainda não avançar com uma candidatura ao título, fruto dos quatro pontos de avanço para o FC Porto e nove para Sporting de Braga e Benfica, Rúben Amorim considerou importante garantir a qualificação para a fase de grupos da Liga dos Campeões, conseguida pelos dois primeiros classificados do campeonato.

“É muito dinheiro que entra e é sinal de que ficámos bem classificados. Dá-nos capacidade para segurar os Tiago Tomás e a juventude toda, de uma forma que não conseguiríamos sem a Liga dos Campeões”, expressou.

O líder Sporting, com 42 pontos, desloca-se na sexta-feira ao Estádio dos Barreiros, no Funchal, para defrontar o Marítimo, 10.º colocado, com 17, em partida da 17.ª jornada da I Liga portuguesa de futebol, com início às 19:00 e arbitragem de Hugo Miguel, da associação de Lisboa.

 

 

Impala Instagram


RELACIONADOS