Rosetti diz que VAR não deveria intervir em lances de fora de jogo milimétricos

O presidente do Comité de Árbitros da UEFA considerou que o videoárbitro (VAR) não deve alterar as decisões nos lances de fora de jogo no limite, visto que são necessários vários minutos para verificar a posição do jogador.

Rosetti diz que VAR não deveria intervir em lances de fora de jogo milimétricos

Rosetti diz que VAR não deveria intervir em lances de fora de jogo milimétricos

O presidente do Comité de Árbitros da UEFA considerou que o videoárbitro (VAR) não deve alterar as decisões nos lances de fora de jogo no limite, visto que são necessários vários minutos para verificar a posição do jogador.

“Queremos que o VAR intervenha apenas quando as imagens mostram um erro claro. Caso contrário, a decisão tomada em campo é a melhor”, disse Roberto Rosetti, em entrevista hoje publicada pelo jornal transalpino La Gazzetta dello Sport.

O antigo árbitro transalpino explicou que se perde tempo a determinar se o jogador está ou não em posição irregular, vincando que decisão final deve ser a que é tomada em campo.

“Para decidir se há um impedimento de alguns centímetros são necessários vários minutos para posicionar as linhas e há uma dificuldade real em determinar se está fora de jogo. É sempre melhor não mudar a decisão tomada em campo”, referiu.

Rosetti insistiu ainda que o código do International Football Association Board (IFAB) prevê a “clara evidência” do erro para justificar a intervenção do VAR.

Nos últimos dias, na liga inglesa, o VAR anulou um golo ao português Pedro Neto, no encontro entre Liverpool e Wolverhampton, e ao inglês Jack Grealsih, na receção do Burnley ao Aston Villa, por ambos os jogadores estarem no “limite” da posição irregular.

AJC // NFO

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS