Rali de Portugal: Tanäk alarga vantagem após vencer as três especiais da manhã

O estónio Ott Tanäk (Hyundai i20) entrou hoje ao ataque no segundo de três dias do Rali de Portugal, venceu as três especiais disputadas esta manhã e alargou para 19,2 segundos a vantagem na frente da classificação desta quarta ronda do Mundial.

Rali de Portugal: Tanäk alarga vantagem após vencer as três especiais da manhã

Rali de Portugal: Tanäk alarga vantagem após vencer as três especiais da manhã

O estónio Ott Tanäk (Hyundai i20) entrou hoje ao ataque no segundo de três dias do Rali de Portugal, venceu as três especiais disputadas esta manhã e alargou para 19,2 segundos a vantagem na frente da classificação desta quarta ronda do Mundial.

Tanäk terminou a secção da manhã, quarta da prova, com o tempo de 2:13.02,3 horas, deixando o britânico Elfyn Evans (Toyota Yaris) na segunda posição, a 19,2 segundos, quando a diferença entre os dois era de seis segundos à entrada para este segundo dia.

O espanhol Dani Sordo (Hyundai i20) é terceiro, a 25,3 segundos, enquanto o japonês Takamoto Katsuta (Toyota Yaris) recuperou a quarta posição, momentaneamente perdida para o francês Sébastien Ogier (Toyota Yaris), estando a 1.04,4 minutos do líder, com Ogier apenas 0,5 segundos atrás, na quinta posição.

Este tem sido um dia de intensa estratégia das equipas que, surpreendentemente, montaram quatro pneus macios e dois duros nos seus carros, à exceção do belga Thierry Neuville (Hyundai i20), que leva cinco duros, e do finlandês Kalle Rovenpera (Toyota Yaris), que leva três de cada.

Neuville, que desistiu na sexta-feira antes da superespecial de Lousada devido a um toque na especial de Mortágua que danificou a suspensão traseira direita, foi hoje o primeiro a entrar para a pista, regressando à prova ao abrigo do super-rally.

No entanto, no que pareceu uma manobra tática da equipa Hyundai, Neuville atrasou a entrada na terceira especial do dia, em Amarante (a mais longa da prova), de forma a evitar limpar a estrada para Takamoto Katsuta, avançando imediatamente antes do companheiro de equipa Dani Sordo.

Entre os portugueses, Armindo Araújo (Skoda Fábia Evo) é o líder destacado, num dia que já não pontua para o Campeonato de Portugal de Ralis.

Por isso, apenas cinco pilotos lusos resistem ainda em prova.

Para além de Armindo Araújo, 19.º da geral, continuam em prova Bruno Magalhães (Hyundai i20), Paulo Neto (Skoda Fábia), André Villas-Boas (Citroën C3) e Hélder Miranda (Renault Clio RS).

Esta tarde, os 46 pilotos ainda em prova enfrentam uma segunda passagem pelos troços desta manhã, em Vieira do Minho, Cabeceiras de Basto e Amarante, antes de fecharem o dia na superespecial da Foz do Porto.

AGYR // NFO

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS