Presidente do Sporting pede um árbitro com coragem na final da Taça de Portugal

O presidente do Sporting, Frederico Varandas, pediu hoje “um árbitro com coragem” na final da Taça de Portugal de futebol, no próximo sábado, ironizando sobre a justiça e os critérios usados nas expulsões dos jogadores ‘leoninos’.

Presidente do Sporting pede um árbitro com coragem na final da Taça de Portugal

Presidente do Sporting pede um árbitro com coragem na final da Taça de Portugal

O presidente do Sporting, Frederico Varandas, pediu hoje “um árbitro com coragem” na final da Taça de Portugal de futebol, no próximo sábado, ironizando sobre a justiça e os critérios usados nas expulsões dos jogadores ‘leoninos’.

“Agora que a Liga terminou, gostaria de apelar às instituições que regulam os campeonatos, a federação, etc…, para não irem de férias antes do jogo do próximo sábado, da final da Taça de Portugal. Vou aqui apelar, peço mesmo que apareça um árbitro com coragem”, disse Frederico Varandas.

O líder do Sporting falou na zona mista do Estádio do Dragão, no Porto, após o jogo da 34.ª e última jornada da I Liga, que o FC Porto venceu por 2-1, e usou de ironia para defender a sua tese.

“É verdade que o Sporting tem um presidente que incita à violência, é verdade que o Sporting tem um treinador que incute e transmite violência aos seus jogadores e isso traduz-se no futebol da equipa, que é muito agressiva e violenta. Em 34 jornadas temos oito expulsões, mas um dos nossos rivais, o de hoje, viu pela primeira vez um jogador seu ser expulso”, ironizou.

Numa declaração quase sem direito a perguntas, Varandas falou de dois momentos marcantes da arbitragem no campeonato, defendendo que “houve uma arbitragem boa, bem auxiliada pelo videoárbitro, com erros, mas arbitragens sem grandes casos até à 28.ª jornada” e outra diferente a partir daí.

“A partir da 28.ª jornada, para mim, começa a faltar coragem e os árbitros têm medo de marcar e tremem, tremem, em lances muito difíceis de justificar”, referiu.

Varandas deu como exemplo o jogo de hoje no Dragão e o critério disciplinar usado pelo árbitro Fábio Veríssimo na análise de diferentes lances: “Custa muito e admito a expulsão do jogador do Sporting [Borja], mas, depois, vejo entradas como hoje vi e é amarelo. Isto faz confusão às pessoas”, analisou.

O líder do Sporting reiterou a necessidade de haver “coerência e coragem” das entidades competentes, e apelou ao presidente do Conselho de Arbitragem [José Fontelas Gomes], em quem diz confiar, para que tenha coragem de arrumar a sua casa, tal como diz estar a fazer no clube de Alvalade, fazendo a ponte para a final da Taça de Portugal.

“Apelo a que compareça [na final da Taça de Portugal] um árbitro, sobretudo, com coragem de ver o que toda a gente ver, não interessando se a camisola é do Sporting ou do FC Porto. Existem regras e existe o que é para fazer. E há árbitros com coragem”, concluiu Varandas.

O FC Porto venceu hoje na receção ao Sporting, por 2-1, no clássico da 34.ª e última jornada da I Liga de futebol, uma semana antes de os dois clubes se reencontrarem na final da Taça de Portugal, no Estádio Nacional, em Oeiras, no próximo sábado, às 17:15.

CYA/JPYG/JYA // JP

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS