Portugal conhece adversários para jogo que decide presença no Mundial feminino

A seleção portuguesa feminina de futebol conhece hoje os possíveis adversários para o jogo do ‘play-off’ Intercontinental, que, em 22 de fevereiro de 2023, em Hamilton, na Nova Zelândia, decide se estará pela primeira vez no Mundial.

Portugal conhece adversários para jogo que decide presença no Mundial feminino

Portugal conhece adversários para jogo que decide presença no Mundial feminino

A seleção portuguesa feminina de futebol conhece hoje os possíveis adversários para o jogo do ‘play-off’ Intercontinental, que, em 22 de fevereiro de 2023, em Hamilton, na Nova Zelândia, decide se estará pela primeira vez no Mundial.

Tailândia (41.º do ranking feminino), Paraguai (51.º), Haiti (56.º), Panamá (57.º), Camarões (58.º) e Senegal (84.º) são os possíveis adversários de Portugal, a equipa com melhor ranking (23.º) das 10 que disputam as últimas três vagas no Mundial2023.

Como principal cabeça de série, Portugal foi colocado no grupo A, com a posição A1, estando já diretamente qualificado para a final do agrupamento, na qual vai encontrar o vencedor do embate entre os dois não cabeça de série.

Dos seis possíveis adversários, apenas dois contam com presenças em anteriores Mundiais, a Tailândia, afastada na primeira fase em 2015 e 2019, e os Camarões, que nas duas últimas edições atingiram os oitavos de final.

A Tailândia é também a única formação que Portugal já defrontou, tendo vencido por 4-1, em 06 de outubro de 2018, em encontro do Torneio das Quatro Nações, num embate em que Carolina Mendes saltou do banco para conseguir um ‘hat-trick’.

O conjunto das ‘quinas’ ficará a saber no sorteio os dois possíveis oponentes no jogo decisivo de apuramento, sendo que o embate que determina qual a equipa que defronta joga-se em 18 de fevereiro de 2023, em Hamilton.

Na véspera, Portugal defronta a anfitriã Nova Zelândia, num encontro particular integrado no ‘play-off’ Intercontinental, que atribui as últimas três vagas na prova e serve também de teste para a competição.

Além das comandadas de Francisco Neto, também são cabeças de série no sorteio o Chile, que já está na final do grupo B, e ainda Taiwan e Papua Nova Guiné, que esperam por adversários nas meias-finais do grupo C. Os vencedores dos três grupos qualificam-se para a fase final.

Presente nos dois últimos Europeus, em 2015 e 2022, caindo em ambos na fase de grupos, a seleção das ‘quinas’ procura a primeira presença num Mundial.

A seleção lusa chegou ao ‘play-off’ Intercontinental ao ser segunda do grupo H europeu de apuramento, atrás da Alemanha, e qualificar-se para o ‘play-off’ continental, no qual bateu em casa Bélgica (2-1) e Islândia (4-1 após prolongamento).

Para a fase final, estão já definidas 29 das 32 seleções, 11 da Europa, nomeadamente Suécia, Espanha, Inglaterra, Dinamarca, Noruega, Alemanha, França, Países Baixos, Itália, Suíça e Irlanda.

As outras formações já qualificadas são as anfitriãs Austrália e Nova Zelândia, mais China, Japão, Filipinas, Coreia do Sul e Vietname (Ásia), Marrocos, Nigéria, África do Sul e Zâmbia (África), Canadá, Costa Rica, Jamaica e Estados Unidos (CONCACAF) e Argentina, Brasil e Colômbia (América do Sul).

A fase final do Mundial feminino de 2023 realiza-se na Austrália e na Nova Zelândia, de 20 de julho a 20 de agosto.

PFO // VR

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS