Pepa quer Vitória com “critério” para “agredir” Benfica “fortíssimo”

O treinador do Vitória de Guimarães, Pepa, disse hoje que a equipa deve ter “critério” nos vários momentos do jogo frente a um Benfica que considerou “fortíssimo”, em jogo da sétima jornada da I Liga portuguesa de futebol.

Pepa quer Vitória com

Pepa quer Vitória com “critério” para “agredir” Benfica “fortíssimo”

O treinador do Vitória de Guimarães, Pepa, disse hoje que a equipa deve ter “critério” nos vários momentos do jogo frente a um Benfica que considerou “fortíssimo”, em jogo da sétima jornada da I Liga portuguesa de futebol.

Sem qualquer triunfo caseiro perante as ‘águias’ desde a época 2011/12, quando venceu por 1-0, com golo de Marcelo Toscano, os vimaranenses sentem-se “capazes de ganhar o jogo” e de alterar a “história”, embora admitindo que precisam de “roçar a perfeição” frente a um adversário “fortíssimo”, líder do campeonato com seis vitórias em seis jogos, frisou o técnico.

“[O Benfica] está muito forte na reação à perda e no processo defensivo. É sinónimo que concede poucas oportunidades de golo. Tem ‘vertigem’ e que consegue manter a posse de bola no meio-campo adversário, com várias dinâmicas. (…) Temos de ser iguais a nós próprios. Temos de ter bola, critério e ‘agredir’ muito o Benfica”, vincou, na antevisão ao desafio agendado para as 18:00 de sábado, no Estádio D. Afonso Henriques.

Convicto de que o Benfica vive o seu “melhor momento” no campeonato e é a “melhor” por ir à frente, o ‘timoneiro’ afirmou ainda “confiança total” no plantel vitoriano, fruto do “volume ofensivo” até agora apresentado.

“Temos dado mais ao jogo do que o jogo nos tem dado a nós. Temos tido volume ofensivo e oportunidades claras, que não correspondem em termos de golos e de pontos àquilo que temos feito. Mas vamos defrontar uma equipa que dispensa apresentações, difícil, no seu melhor momento. Tem de haver um Vitória muito forte em todos os momentos do jogo para conseguir pontos”, acrescentou.

Apesar dos “erros individuais” que transformaram uma potencial vitória em Arouca por 2-0 num empate a dois golos, para a ronda anterior, Pepa rejeitou eventuais repercussões desse jogo na receção aos ‘encarnados’, até pela resposta “cabal” dada na terça-feira, no triunfo sobre o Sporting da Covilhã (2-0), para a Taça da Liga.

“Temos a tendência de olhar e bem para o resultado. O resultado é o ‘sumo’ da coisa. Mas até ‘tirarmos o sumo’, há um processo. O nosso processo tem sido bom. Quando estamos a jogar, sentimo-nos capazes de ganhar seja contra quem for”, explicou.

Questionado ainda sobre a propensão de Quaresma para marcar ao Benfica — contabiliza cinco golos frente aos ‘encarnados’ -, Pepa disse esperar tanto do internacional português de 37 anos, como dos restantes atletas, tendo sublinhando que todos precisam de estar “no limite” para o coletivo “render o máximo” no sábado.

Já a propósito de Francisco Ribeiro, médio de 18 anos na equipa B, que, segundo o relatório e contas da SAD do Vitória para 2020/21, foi contratado ao FC Porto por 11 milhões de euros, o treinador limitou-se a dizer que o emblema minhoto tem “jovens com muita qualidade”.

O Vitória de Guimarães assinala os 100 anos em 22 de setembro de 2022 e iniciou as comemorações da efeméride na quarta-feira. A propósito dessa data, o técnico frisou que o plantel gostaria de “fazer história na Taça de Portugal e na Taça da Liga”, mas sempre com a noção de que o futebol apresentado em campo deve ter “entrega até ao fim” e “identificar-se com o clube e com a cidade”.

O Vitória de Guimarães, 10.º classificado da I Liga, com sete pontos, recebe o Benfica, líder, com 18, em jogo da sétima jornada da I Liga, agendado para as 18:00 de domingo, no Estádio D. Afonso Henriques, em Guimarães, com arbitragem de Luís Godinho, da associação de Évora.

 

TYME // AJO

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS