Pedro Proença enaltece “esforço e dedicação” do Desportivo das Aves

O presidente da Liga Portuguesa de Futebol Profissional (LPFP) enalteceu hoje “o esforço e dedicação” dos profissionais do Desportivo das Aves, que se apresentou em campo para defrontar o Benfica, apesar do momento conturbado que atravessa.

Pedro Proença enaltece

Pedro Proença enaltece “esforço e dedicação” do Desportivo das Aves

O presidente da Liga Portuguesa de Futebol Profissional (LPFP) enalteceu hoje “o esforço e dedicação” dos profissionais do Desportivo das Aves, que se apresentou em campo para defrontar o Benfica, apesar do momento conturbado que atravessa.

Em comunicado, a LPFP “na pessoa do seu presidente, Pedro Proença” deixou uma palavra de apreço a “funcionários, jogadores, ‘staff’ e equipa técnica do Desportivo das Aves, liderada por Nuno Manta Santos, ao apresentarem-se para o jogo da jornada 33, frente ao Benfica”, que se iniciou às 21:15, no reduto avense.

“São públicas as dificuldades que os profissionais do Desportivo das Aves estão a passar e, depois de uma semana difícil para todos, foi notória a vontade dos jogadores em realizarem os dois jogos que faltavam para terminar a temporada. A LPFP não podia deixar de elogiar este sinal de respeito por adeptos, dirigentes e, acima de tudo, pelo futebol”, refere a nota.

No início do jogo, os futebolistas do Desportivo das Aves recusaram jogar os primeiros 60 segundos da receção ao Benfica, em encontro de encerramento da 33.ª e penúltima jornada da I Liga de futebol.

Logo após o apito inicial do árbitro António Nobre, o ‘onze’ da formação orientada por Nuno Manta Santos manteve-se inamovível no terreno de jogo e os suplentes abraçados à equipa técnica na zona do banco de suplentes, enquanto os jogadores dos ‘encarnados’ recriavam-se com o esférico e aplaudiram o gesto de protesto dos nortenhos.

A SAD do Desportivo Aves informou no domingo que não iria comparecer ao duelo com o Benfica devido à anulação da apólice de seguro de acidentes de trabalho.

No dia seguinte, a direção do clube desbloqueou a situação, tendo assegurado duas baterias de exames negativos à covid-19, obrigatórias ao abrigo do protocolo de reinício da I Liga em plena pandemia.

Os guarda-redes Quentin Beunardeau e Raphael Aflalo, o defesa Jonathan Buatu, os médios Aaron Tshibola, Estrela e Pedro Delgado e os avançados Kevin Yamga e Welinton Júnior entregaram cartas de rescisão à administração liderada pelo chinês Wei Zhao, sendo que venceu na segunda-feira o terceiro mês seguido de incumprimento salarial.

MO (RYTF) // AJO

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS