Paulo Sérgio quer Portimonense com “pés assentes” na receção ao Benfica

O treinador do Portimonense, Paulo Sérgio, pediu hoje à equipa para manter “o foco e os pés bem assentes” na receção ao Benfica, na quinta-feira, em jogo da 28.ª jornada da I Liga portuguesa de futebol.

Paulo Sérgio quer Portimonense com

Paulo Sérgio quer Portimonense com “pés assentes” na receção ao Benfica

O treinador do Portimonense, Paulo Sérgio, pediu hoje à equipa para manter “o foco e os pés bem assentes” na receção ao Benfica, na quinta-feira, em jogo da 28.ª jornada da I Liga portuguesa de futebol.

“Sabemos que vai ser um jogo difícil, com um dia a menos de recuperação para esta partida, um período muito curto para um jogo desta responsabilidade, mas vamos estar o melhor possível para defrontar uma grande equipa, como é o Benfica”, disse o técnico em conferência de imprensa.

Na antevisão à partida com os ‘encarnados’, Paulo Sérgio desvalorizou o facto de o clube lisboeta vir de uma derrota na jornada anterior em casa com o Gil Vicente (2-1), porque o “Benfica é sempre uma equipa forte”.

“Espero dificuldades e nada tem a ver com o terem perdido, porque nós sabemos da valia do plantel encarnado”, sublinhou.

Paulo Sérgio crê que, independentemente do sistema que a formação de Lisboa possa apresentar em Portimão, com dois ou três centrais, “o Benfica é sempre forte”, perspetivando que os ‘encarnados’ “possam jogar da mesma forma como o fizeram na segunda parte” com o Gil Vicente.

“Essa é a minha convicção, mas com dois ou com três centrais, o Benfica é sempre uma equipa forte e difícil. No entanto, estou convencido que virá jogar com dois [centrais]”, indicou.

Para o treinador, o ciclo de três vitórias consecutivas dos algarvios “não pode tirar o foco naquilo que são os objetivos da equipa, ou seja a manutenção, porque nada está conseguido”.

“As equipas quando vencem têm mais confiança, acreditam ainda mais naquilo que fazem. Nada está conseguido, porque não temos os pontos suficientes para o nosso objetivo e toda a gente tem de ter os pezinhos bem assentes no chão e manter o foco”, alertou.

O treinador recordou que o Portimonense “vai ter um período difícil de dois jogos pela frente”, que pode influenciar o rendimento da equipa, ao defrontar o Benfica com um dia menos de recuperação do que os ‘encarnados’, depois uma deslocação a Faro, na quarta-feira da próxima semana, com dois dias a menos de recuperação do que o Farense.

“Vamos ter de olhar para o grupo todo e penso que vamos conseguir recuperar bem os jogadores. Temos tido um volume de trabalho bastante reduzido, mais centrado na parte tática e na estratégia, mas sem tirar intensidade ao trabalho”, avançou.

Paulo Sérgio indicou ainda que tem praticamente todo o plantel disponível para defrontar o Benfica, exceção apenas para Pedro Sá que “está impedido devido a castigo de um jogo por ter visto o quinto cartão amarelo”.

Questionado sobre a criação de uma superliga europeia anunciada na segunda-feira por clubes ingleses, espanhóis e italianos, o treinador classificou a decisão como “uma vergonha”.

“É uma vergonha e inaceitável, tornar os ricos mais ricos e os pobres cada vez mais pobres. É uma desigualdade muito grande porque o futebol é do povo e não é só de meia dúzia de pessoas”, recordou.

O Portimonense, nono classificado, com 32 pontos, recebe na quinta-feira o Benfica, terceiro, com 57, em jogo marcado para o Estádio Municipal de Portimão, às 19.00, com arbitragem de Artur Soares Dias (AF Porto).

JPC // NFO

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS