Palmeiras e Flamengo fecham fase de grupos da Libertadores a bater recordes

O Palmeiras, de Abel Ferreira, e o Flamengo, de Paulo Sousa, já apurados, fecharam na terça-feira a fase de grupos da Taça dos Libertadores em futebol a bater recordes.

Palmeiras e Flamengo fecham fase de grupos da Libertadores a bater recordes

Palmeiras e Flamengo fecham fase de grupos da Libertadores a bater recordes

O Palmeiras, de Abel Ferreira, e o Flamengo, de Paulo Sousa, já apurados, fecharam na terça-feira a fase de grupos da Taça dos Libertadores em futebol a bater recordes.

O bicampeão em título Palmeiras terminou o grupo A com uma goleada aos venezuelanos do Deportivo Tachira por 4-1, e entrou para a história com o melhor desempenho de sempre, com uma campanha 100% vitoriosa, aliada ao melhor registo em golos.

A equipa de Abel Ferreira igualou em triunfos as campanhas do Vasco da Gama em 2001, do Santos em 2007 e do Boca Juniors em 2015, mas conseguiu elevar o patamar o tornar-se a melhor, com um saldo positivo de 22 golos, mais cinco do que os argentinos.

O Palmeiras termina com 25 golos marcados e três sofridos — o Boca Juniors em 2015 teve um saldo de 17 golos -, com vitórias diante do Independiente Petrolero (8-1 e 5-0), Deportivo Tachira (4-0 e 4-1) e Emelec (3-1 e 1-0).

No jogo de terça-feira à noite, a equipa paulista fechou com nova goleada ao Tachira, num jogo em que Gustavo Scarpa brilhou, com um ‘hat-trick’, aos 15, 22 e 68 minutos, o último de penálti, e Rony também marcou, aos 57, quando o resultado estava 2-1.

No final, o treinador português Abel Ferreira, que já conduziu a equipa a dois títulos na Libertadores, evitou euforias e justificou a campanha pelo facto de a sua equipa ser melhor do que qualquer um dos adversários que encontrou.

“Éramos claramente melhores. Acho que foi por isso, nós éramos muito melhores que os nossos adversários. Na minha opinião, foi isso que aconteceu”, justificou o técnico, acrescentando que nunca foi dito que era preciso superar recordes.

o Palmeiras bateu também o recorde de golos desde que a competição passou a ter seis jogos na primeira fase, superando os 21 do River Plate em 2020, além de alcançar a sua maior série sem derrotas, com 14 jogos de invencibilidade.

Em outra escala, também Paulo Sousa viu o Flamengo ter a sua melhor prestação de sempre numa fase de grupos, superando os registos de 2007, quando venceu o seu grupo, com os mesmos 16 pontos de agora, mas pior diferença de golos (10-4 e 15-6).

A equipa carioca, que também já estava apurada, recebeu e venceu os peruanos do Sporting Cristal, por 2-1, com golos de Isla (30) e Pedro (70), enquanto Christofer Gonzales reduziu para os visitantes, aos 85.

Em Santiago do Chile, o Talleres Córdoba, de Pedro Caixinha, confirmou um apuramento que já estava garantido, com uma vitória em casa do Universidade Católica (1-0), equipa que terminou o grupo H atrás do Flamengo e dos argentinos.

Ainda na Libertadores, Renato Paiva tenta hoje deixar o Independiente del Valle nos oitavos de final, num grupo em que o já qualificado Atlético Mineiro (11 pontos) recebe o Deportes Tolima (oito), e a equipa equatoriana (cinco) recebe o América Mineiro (dois).

O Independiente del Valle está obrigado a vencer hoje e esperar uma derrota do Deportes Tolima na visita ao campeão brasileiro.

RPM // AMG

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS