Ott Tanak termina primeira manhã no comando após ‘hecatombe’ da Hyundai no Rali de Portugal

O piloto estónio Ott Tanak (Toyota) é o líder do Rali de Portugal depois de disputados os três primeiros troços da prova, aproveitando os problemas de combustível dos Hyundai.

Ott Tanak termina primeira manhã no comando após 'hecatombe' da Hyundai no Rali de Portugal

Ott Tanak termina primeira manhã no comando após ‘hecatombe’ da Hyundai no Rali de Portugal

O piloto estónio Ott Tanak (Toyota) é o líder do Rali de Portugal depois de disputados os três primeiros troços da prova, aproveitando os problemas de combustível dos Hyundai.

Matosinhos, Porto, 31 mai 2019 (Lusa) – O piloto estónio Ott Tanak (Toyota Yaris) é o líder do Rali de Portugal depois de disputados os três primeiros troços da sétima prova do Campeonato do Mundo, aproveitando os problemas de combustível dos Hyundai.

O piloto da Toyota chegou ao final da especial de Arganil com 6,9 segundos sobre o companheiro de equipa, o finlandês Jari-Matti Latvala (Toyota Yaris), tendo sido o mais rápido também na passagem por Góis, o segundo troço do dia.

O ‘golpe de teatro’ aconteceu em Arganil, terceira das três especiais da manhã, quando os dois Hyundai i20, do espanhol Dani Sordo e do francês Sébastien Loeb, perderam potência, com problemas de pressão de combustível.

O primeiro a ter de parar foi Loeb, que era nono nessa altura, já a 21,9 segundos, seguindo em marcha lenta até final do troço.

Dani Sordo, que liderava à entrada de Arganil, depois de vencer na Lousã a especial de abertura da prova, também perdeu potência, subitamente, poucos metros depois de dar início ao derradeiro troço da manhã, num dia em que os pilotos não têm assistência à hora de almoço.

O irlandês Kris Meeke (Toyota Yaris) fecha os lugares do pódio, com o terceiro carro da marca nipónica, a 14 segundos do comandante.

O campeão mundial e líder do campeonato, o francês Sébastien Ogier (Citroën C3) tem sido prejudicado pelo facto de ser o primeiro piloto em pista e por ter de limpar o piso da gravilha mais solta. Após as primeiras três especiais, tem 23,1 segundos de atraso para Tanak.

Ogier é sexto classificado, a 6,1 segundos do quarto, o finlandês Teemu Suninen (Ford Fiesta).

O belga Thierry Neuville (Hyundai i20), que venceu a prova lusa em 2018, deixou o carro ir abaixo no segundo troço do dia, em Góis, e perdeu quase seis segundos e ocupa o sétimo lugar.

O terceiro classificado do campeonato parece ainda afetado pelo violento acidente sofrido na ronda anterior, no Chile, perdendo já 23,6 segundos para o líder, mas evitando os problemas mecânicos que atrasaram os companheiros de equipa.

O Rali de Portugal prossegue a partir das 13:52, com a segunda passagem por Lousã, Góis e Arganil. Os concorrentes dirigem-se, depois, para Lousada, onde termina o dia com a passagem pela superespecial.

AGYR // RPC

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS