Modric assume que ser campeão do Mundial2018 seria um

Modric assume que ser campeão do Mundial2018 seria um “conto de fadas”

O médio croata Luka Modric admitiu que vencer o Mundial2018 de futebol com a Croácia “é quase impensável, um verdadeiro conto de fadas”.

Moscovo, 05 jul (Lusa) — O médio croata Luka Modric admitiu hoje que vencer o Mundial2018 de futebol com a Croácia “é quase impensável, um verdadeiro conto de fadas”.


“Estar no Mundial é um grande privilégio. Representar a minha seleção é uma grande honra e um prazer, mas vencer o Mundial com a Croácia é quase impensável, como o mais belo conto de fadas! Seria incrível erguer o troféu”, disse Modric, em entrevista ao sítio da FIFA na Internet.


O capitão da seleção dos Balcãs admitiu que o jogo dos quartos de final, no sábado, frente à anfitriã Rússia, “não será fácil”, lembrando que os russos “superaram grandes dificuldades” para chegarem aos ‘quartos’, fase em que são a equipa menos bem classificada no ‘ranking’ FIFA.


“A organização e a atitude mostradas pela equipa russa foram fundamentais na hora de travar o potencial de Espanha”, disse o jogador do Real Madrid, numa alusão ao encontro dos oitavos de final, que a seleção da casa venceu no desempate por grandes penalidades.


Luka Modric considerou que “a Rússia é uma seleção muito bem organizada, que poderá jogar no contra-ataque”, antevendo “um grande espetáculo”, no sábado, em Sochi.


O médio considerou muito importante a equipa ter conseguido vencer a Dinamarca nos ‘oitavos’, lembrando que desde 2008 a seleção croata não conseguia passar do primeiro jogo a eliminar.


“Conseguimos um bom resultado, depois de anos a tentar. Isso é muito importante. Estou nesta equipa desde 2008 e sofremos várias derrotas marcantes, sobretudo frente a Turquia e Portugal [em 2008 e 2016, respetivamente]”, afirmou.


A Croácia venceu os três jogos da fase de grupos, frente a Argentina, Nigéria e Islândia, e impôs-se à Dinamarca nos oitavos de final, no desempate por grandes penalidades, após o empate a um golo no tempo regulamentar e do prolongamento.



AO // JP

By Impala News / Lusa


RELACIONADOS