Miguel Sousa garante que Marítimo está atento aos jovens talentos do clube

O médio Miguel Sousa, promovido em janeiro ao plantel principal do Marítimo, disse hoje que a nova direção do emblema madeirense da I Liga de futebol está atenta aos escalões inferiores, após renovar contrato até 2025.

Miguel Sousa garante que  Marítimo está atento aos jovens talentos do clube

Miguel Sousa garante que Marítimo está atento aos jovens talentos do clube

O médio Miguel Sousa, promovido em janeiro ao plantel principal do Marítimo, disse hoje que a nova direção do emblema madeirense da I Liga de futebol está atenta aos escalões inferiores, após renovar contrato até 2025.

“Desde que mudou a direção e também desde que o treinador Vasco Seabra chegou ao Marítimo, acho que têm olhado muito mais para ‘baixo’, chamam mais jogadores para os treinos e estão mais presentes, seja nos jogos da equipa B, sub-23 ou juniores”, afirmou o jogador à agência Lusa.

O médio, de 23 anos, ingressou na temporada 2018/19 nos ‘verde rubros’, onde atuou essencialmente no Campeonato de Portugal, cumprindo ainda algumas partidas na Liga Revelação.

A renovação do vínculo contratual com o Marítimo até 2025 foi oficializada na quinta-feira. A abordagem do clube não deixou dúvidas ao jovem atleta, que admite que só poderá agradecer “demonstrando trabalho dentro de campo”.

“Sinto uma enorme responsabilidade e só posso agradecer o voto de confiança da direção, que demonstra estar atenda e querer valorizar os jovens jogadores do clube”, sublinhou.

Segundo Miguel Sousa, a nova direção que tomou posse em novembro, presidida por Rui Fontes e mais tarde com João Luís a assumir a gestão da SAD, “só trouxe aspetos positivos”, sendo uma delas “mais comunicação, seja de cima para baixo como também de baixo para cima”.

O atleta viu a oportunidade de ingressar no plantel principal dos insulares chegar após três temporadas e meia a atuar nos escalões inferiores e, apesar de garantir que o trabalho, empenho e disponibilidade sempre foram os mesmos, acredita que a chegada de Vasco Seabra ao comando técnico, foi o fator diferenciador, “porque olha mais para a formação”.

Sobre o trabalho do técnico que sucedeu a Júlio Velázquez à 12.ª jornada da I Liga, defende que os “números comprovam a qualidade do que foi desenvolvido”, relembrando o curto espaço de tempo que teve de atuação.

“Com a sua [Vasco Seabra] chegada, o balneário uniu-se muito mais e as ideias de jogo implementadas foram bem absorvidas por parte dos jogadores e isso foi notório em campo, as equipas começaram a sentir dificuldades contra nós”, destacou o jogador natural de Lisboa, reforçando que o técnico “tem uma relação muito próxima com toda a gente”.

A estreia no patamar mais alto do futebol português aconteceu em 28 de dezembro, na vitória caseira diante do Vizela (2-0), numa altura em que o plantel principal dos ‘leões’ do Almirante Reis foi assolado com um surto de coronavírus, tendo-se a equipa técnica virado para os jovens atletas do clube para colmatar as ausências.

“Senti um arrepio quanto entrei em campo, pisar o relvado perante aquela moldura humana, com o ambiente que se vive no ‘Caldeirão’, foi surreal, não estava habituado a jogar em grandes estádios, perante tanta gente”, frisou o jogador que entrou ao minuto 84 do encontro da 16.ª ronda da I Liga.

Desde a 27.ª jornada da competição, passou a ser aposta recorrente de Vasco Seabra no ‘miolo’, inclusive a titular nas três primeiras partidas, nomeadamente diante do Gil Vicente, Tondela e Paços de Ferreira e suplente utilizado nos oito jogos restantes.

O médio admitiu que as primeiras semanas após a promoção não “foram cinco estrelas, porque a diferença da equipa B para a equipa A é grande”, o que levou algum tempo de adaptação.

 “Quando comecei a ambientar-me melhor ao grupo e ao que era pedido, as oportunidades foram sendo dadas”, destacou Miguel Sousa à agência Lusa.

O Marítimo terminou a temporada 2021/22 na 10.ª posição com 38 pontos, tendo saído derrotado na última jornada, em casa, frente ao Portimonense (0-1), falhando a subida ao sétimo lugar.

“Podíamos ter acabado uns lugares acima, mas não posso dizer que isso nos abalou, porque terminámos com o sentimento de que demos tudo para poder ficar com a melhor classificação possível”, explicou.

Com o arranque da pré-temporada previsto para 27 de junho, Miguel Sousa admite que agora poderá preparar-se ainda melhor, sempre com o objetivo de “ser uma aposta mais regular e corresponder as expectativas” em mente.

“Vou começar do zero, como todos na pré-época. Partimos todos da mesma linha. Estou muito motivado e com grandes expectativas para o que a equipa pode fazer na nova época”, destacou, garantindo que “podem esperar melhor do que na época passada, porque o Marítimo é capaz disso”.

 

SFYR // AMG

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS