Mário Silva vê saída da Liga Europa como fonte motivacional para Rio Ave

O treinador Mário Silva considerou que a eliminação da Liga Europa de futebol dará “motivação e não desilusão” ao Rio Ave para replicar o “bom trabalho” na I Liga.

Mário Silva vê saída da Liga Europa como fonte motivacional para Rio Ave

Mário Silva vê saída da Liga Europa como fonte motivacional para Rio Ave

O treinador Mário Silva considerou que a eliminação da Liga Europa de futebol dará “motivação e não desilusão” ao Rio Ave para replicar o “bom trabalho” na I Liga.

Vila do Conde, Porto, 03 out 2020 (Lusa) – O treinador Mário Silva considerou hoje que a eliminação da Liga Europa de futebol dará “motivação e não desilusão” ao Rio Ave para replicar o “bom trabalho” na I Liga, na véspera da deslocação ao Famalicão.

“Os dias seguintes confirmaram no plano anímico os enormes profissionais que temos. Depois da desilusão, senti que eles querem provar que continuam como antes do jogo com o AC Milan e ainda mais reforçados por terem notado que a sua qualidade lhes permitiu ombrear com um ‘gigante'”, enalteceu o técnico, em conferência de imprensa.

Os vila-condenses falharam na quinta-feira o regresso ao quadro principal da segunda competição europeia de clubes, ao perderem diante dos italianos do AC Milan numa maratona de grandes penalidades (8-9), após empate a duas bolas no prolongamento, um desfecho “injusto” e que deixou um “sentimento de tristeza” por “todo o país”.

“Todos viram o que se passou. Estávamos perante um adversário difícil e poderoso, mas tínhamos as nossas hipóteses de seguir em frente e tentámos. Os jogadores deram tudo o que tinham e fizeram um jogo de grande qualidade, mas a sorte não nos sorriu. É lógico que o rendimento que a equipa teve só nos pode dar motivação para o futuro”, reforçou.

Mário Silva augura uma “grande resposta” do Rio Ave em Famalicão, onde se cruzará com um adversário que “vem de uma época sensacional” e discutiu até ao último suspiro a entrada nas pré-eliminatórias da Liga Europa, sabendo que a “cultura tática e entendimento do jogo muito acima da média” do plantel favorece variações táticas.

“Vai ser um jogo duro para nós, mas temos qualidade. Mesmo com pouco tempo entre jogos para treinar, os jogadores têm interpretado bem as mudanças de sistema. Aquilo que fizemos com o AC Milan [transição do 4-2-3-1 para o 3-4-3] foi estratégico e não quer dizer que não possamos repetir. Podemos jogar de uma forma ou de outra”, lembrou.

Remetendo para a administração do clube o processo disciplinar aplicado ao defesa brasileiro Matheus Reis, que recusou atuar no domingo diante do Vitória de Guimarães, na segunda jornada da I Liga, Mário Silva avaliou como “benéfica” a pausa para os compromissos das seleções, que sucederá ao sexto jogo dos vila-condenses em 18 dias.

“A paragem vai dar-nos algum tempo para trabalhar coisas que, neste período, com tantos jogos seguidos, não conseguimos. Ao mesmo tempo, poderemos recuperar totalmente todos os jogadores em termos físicos, apesar da excelente resposta. Vamos solidificar a nossa ideia de jogo, até porque nunca estamos satisfeitos”, apontou.

O defesa Júnio Rocha é o único futebolista entregue aos cuidados do departamento médico do conjunto da foz do Ave, enquanto o avançado Ronan já voltou a treinar.

O Rio Ave, na 12.ª posição, com dois pontos em seis possíveis, visita o Famalicão, no sétimo posto, com três, no domingo, às 18:30, no Estádio Municipal de Famalicão, em encontro da terceira jornada, que terá arbitragem de Artur Soares, da associação do Porto.

RYTF // NFO

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS