Luís Freire quer Nacional ambicioso na visita ao Rio Ave

O treinador Luís Freire perspetivou hoje dificuldades na visita ao Rio Ave, que definiu de “uma excelente equipa”, mas quer um Nacional a “saber sofrer, com ambição” para pontuar na 17.ª jornada da I Liga de futebol.

Luís Freire quer Nacional ambicioso na visita ao Rio Ave

Luís Freire quer Nacional ambicioso na visita ao Rio Ave

O treinador Luís Freire perspetivou hoje dificuldades na visita ao Rio Ave, que definiu de “uma excelente equipa”, mas quer um Nacional a “saber sofrer, com ambição” para pontuar na 17.ª jornada da I Liga de futebol.

Depois de ter quebrado um ciclo negativo – mais no que concerne aos resultados, não tanto no capítulo exibicional -, com o empate com o Benfica (1-1), no Estádio da Luz, e a vitória caseira sobre o Famalicão (2-1), Luís Freire deseja dar continuidade na deslocação ao terreno do Rio Ave.

“Os jogadores estão com uma atitude forte, em treino e também em jogo, e é isso que queremos levar. Isso tem que ser o nosso padrão inegociável e onde bebemos muito dessa atitude e dessa força mental e entrega ao jogo. Com compromisso na organização e com aquilo que são as tarefas, tanto defensivas como ofensivas”, referiu o técnico.

Luís Freire deseja em Vila do Conde uma equipa com atitude e “igual a si própria”, como o Nacional jogou na “Luz e com o Famalicão”, tentando “ter momentos bons no jogo”, consciente que nem sempre estará por cima.

Ou seja, um conjunto que “saiba sofrer junto, mas com ambição no jogo”, na forma como tentará “implementar a sua forma de jogar”, sabendo que terá que ser “assim daqui para a frente”, nada inibindo a “procura da vitória”.

O Nacional reforçou-se no ‘mercado de inverno’ com Marco Matias, Pedro Mendes, Éber Bessa e Dudu. Luís Freire diz que “há a probabilidade de alguns já serem chamados”, mas “estão ainda a adquirir ideias, bebendo nos treinos, assimilando, para quando entrarem estarem confortáveis, interpretando, de forma a ajudar a equipa, com a individualidade identificada com o coletivo”.

O treinador considerou que “mais cedo ou mais tarde, vão começar a jogar e a mostrar a sua qualidade e a ajudar a equipa”, afirmando que o plantel “foi reforçado” num “campeonato em que não há tranquilidade”, mas no qual o Nacional ocupa, no momento, “uma posição que daria os objetivos”.

Luís Freire reforçou que o plantel dá “garantias para a forma como o Nacional joga”, com “qualidade técnica e com dimensão física”, resumindo que considera que o Nacional “está mais apetrechado para aquilo que é o resto do campeonato”.

Quanto ao que espera encontrar frente ao Rio Ave, Luís Freire observou: “Sabemos que tem valor e qualidade. Trocou agora de treinador [Miguel Cardoso], na perspetiva de dar outro rumo àquilo que estão a fazer. Têm um excelente plantel, num clube habituado até à Liga Europa. O novo treinador conhece a casa e é muito ofensivo, com uma capacidade de pressão forte”.

A concluir, fez questão de endereçar os parabéns ao técnico Abel Ferreira, que recentemente venceu a Taça Libertadores pelo Palmeiras.

“Fez um trabalho fantástico no Palmeiras. Não é todos os dias que conseguimos ter essa capacidade e valia para vencer uma prova continental. Primeiro, foi o Jorge Jesus e agora foi o Abel Ferreira”, afirmou.

No boletim clínico constam Daniel Guimarães, com um traumatismo na grelha costal, Rúben Micael, com um traumatismo no joelho, e Brayan Riascos, com uma lesão muscular na coxa direita.

O Nacional, 11.º classificado, com 17 pontos, desloca-se na sexta-feira ao Estádio do Rio Ave, em Vila do Conde, onde a partir das 17:00, defrontará o Rio Ave, 12.º, com 15 pontos, em partida relativa à 17.ª jornada e última da primeira volta da I Liga portuguesa de futebol.

JOYF // RPC

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS