Liga das Nações: Fernando Santos rejeita antecipar favoritos em grupo consistente

O selecionador Fernando Santos considerou hoje que o grupo 2 da Liga das Nações A de futebol, que juntou Portugal, Espanha, Suíça e República Checa, é “muito consistente” e que ainda é cedo para “antecipar favoritos”.

Liga das Nações: Fernando Santos rejeita antecipar favoritos em grupo consistente

Liga das Nações: Fernando Santos rejeita antecipar favoritos em grupo consistente

O selecionador Fernando Santos considerou hoje que o grupo 2 da Liga das Nações A de futebol, que juntou Portugal, Espanha, Suíça e República Checa, é “muito consistente” e que ainda é cedo para “antecipar favoritos”.

“Acho que neste sorteio não vale apena antecipar favoritos ou [falar em] favoritismo. Até lá, muita coisa vai mudar, as equipas estão em mudanças, é um grupo consistente, muito consistente”, reagiu o técnico luso, em declarações ao Canal 11.

A Suíça é, de acordo com Fernando Santos, uma seleção que “não se pode excluir, visto que tem estado sempre presente, face à grande qualidade que tem”.

Quatro das seis jornadas têm de ser disputadas em junho, por motivos de calendarização, devido à realização do próximo Mundial durante o inverno de 2022, uma situação que não será benéfica para as equipas, conforme explicou o selecionador luso.

“É uma prova muito rápida. São seis jogos e, quando começarmos, é mais rápido ainda. Disputa-se em junho e setembro, duas janelas só e é tudo muito rápido. São duas janelas normalmente muito difíceis no fim de época, com muito cansaço. Setembro é o contrário, estão a chegar [os jogadores], depende muito de forma dos jogadores e isso vai contar, seguramente”, alertou.

Fernando Santos lembrou, depois, a prestação de Portugal na ainda curta prova, conquistada pelos lusos em 2019, assegurando que a “preparação tem de ser feita com a concentração de sempre”.

“O crescimento faz-se na prova. Não tendo tempo para trabalhar ao nível do treino, há um crescimento que se pode fazer ao longo do jogo. Tem coisas positivas e outras menos positivas. Preparar [a prova] com a concentração que temos tido sempre. Na primeira [edição] chegámos à final e vencemos, na segunda fizemos uma muito boa qualificação. Esse grupo [vencido pela França] teve uma qualificação de muito bom nível”, recordou.

Por fim, salientou que a concentração de Portugal passa por um “primeiro objetivo”, o ‘play-off’ de qualificação para o Mundial2022, para depois pensar na Liga das Nações, competição na qual os lusos “têm alguma coisa a dizer”.

“Não é uma competição menor. Cada vez mais vai sendo uma competição maior e Portugal já tem lá o nome inscrito”, concluiu.

Os quatro vencedores dos grupos da Liga A qualificam-se para a fase final, que inclui meias-finais, final e partida de atribuição do terceiro e quarto lugares. Esta ‘final four’ da Liga das Nações será realizada em junho de 2023.

AJC/MO // VR

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS