Liga das Nações: Fernando Santos diz que Portugal não ganhava o Euro a defender

Liga das Nações: Fernando Santos diz que Portugal não ganhava o Euro a defender

O selecionador português de futebol, Fernando Santos, recusou hoje que, desde 2016, privilegie o trabalho ofensivo em relação ao defensivo, notando que, se assim fosse, Portugal não teria conquistado o campeonato da Europa há dois anos.

Confrontado com a opinião de Jerzy Brzeczek, selecionador da Polónia, adversário de quinta-feira, em jogo da Liga das Nações, Fernando Santos diz não concordar com ela.

“É a análise dele, e respeito, mas não concordo. Se só defendesse, Portugal não podia ter conquistado o campeonato da Europa (2016). Temos que ser muito fortes nos dois momentos, ofensivo e defensivo, é isso que tentamos fazer nos poucos dias em que estamos juntos”, disse, na conferência de imprensa de antevisão do jogo de quinta-feira, em Chorzow.

O técnico, que hoje completa 64 anos, disse esperar “um jogo tremendamente difícil”.

“A equipa polaca tem muita qualidade, como mostrou nos últimos dois jogos, com a Itália e a República da Irlanda. Mudou de treinador e temos de estar ao melhor nível, porque são duas equipas que querem vencer e temos que estar a mais de 100 por cento para conseguir esse objetivo”, disse.

O treinador frisou ainda a particularidade de esta ser uma fase de qualificação de apenas quatro jogos, o que torna “cada jogo mais importante do que numa qualificação de 10 jogos”.

Até por isso, notou, a Polónia quererá vencer Portugal.

“Isso é legítimo, joga em casa, é uma grande equipa e acredita que pode vencer, mas Portugal também”, frisou.

O selecionador não quis alongar-se em comentários sobre a ausência de Cristiano Ronaldo.

“Já disse que o melhor do mundo é o melhor do mundo, mas não vamos estar sempre a falar sobre isso, amanhã (quinta-feira) não está e temos que nos centrar nos que estão”, disse.

Contudo, Fernando Santos mostrou-se confiante que, em breve, o ‘capitão’ da seleção nacional voltará: “Ele já respondeu a isso, que continua totalmente focado para jogar pelo seu país e nada antevejo em sentido contrário”.

Passam-se também hoje quatro anos desde que Fernando Santos assumiu o comando da seleção portuguesa e o técnico diz que, apesar de nunca se sentir totalmente realizado, tem uma carreira “muito interessante”, tendo lembrado o título europeu conquistado em França há dois anos.

O técnico admitiu ainda que esta competição possa não agradar tanto aos clubes, mas que é importante para as seleções.

“Os clubes podem não concordar tanto, dado o desgaste físico, é natural, mas, pelo lado das seleções, é muito importante, porque temos pouco tempo para trabalhar com os jogadores e é muito diferente jogos particulares ou oficiais, em que há um objetivo”, disse.

Nos primeiros 15 minutos do treino, que foram abertos à comunicação social, os 25 jogadores convocados efetuaram os habituais exercícios de aquecimento com bola, com os três guarda-redes a trabalharem à parte.

Portugal lidera o Grupo 3 da Liga A da Liga das Nações, com três pontos, e a Polónia é segunda, com um, e defrontam-se quinta-feira, no Estádio Slaski, em Chorzow, na Polónia, a partir das 19:45 (em Lisboa).

GYS // PFO

By Impala News / Lusa


RELACIONADOS

Liga das Nações: Fernando Santos diz que Portugal não ganhava o Euro a defender

O selecionador português de futebol, Fernando Santos, recusou hoje que, desde 2016, privilegie o trabalho ofensivo em relação ao defensivo, notando que, se assim fosse, Portugal não teria conquistado o campeonato da Europa há dois anos.