LC: Sérgio Conceição encara duelo com Olympiacos como “jogo de prestígio”

Sérgio Conceição, treinador do FC Porto, considerou hoje que o duelo desta quarta-feira, frente aos gregos do Olympiacos, da Liga dos Campeões de futebol, “é um jogo de prestígio”, prometendo uma equipa “a tentar a vitória”.

LC: Sérgio Conceição encara duelo com Olympiacos como

LC: Sérgio Conceição encara duelo com Olympiacos como “jogo de prestígio”

Sérgio Conceição, treinador do FC Porto, considerou hoje que o duelo desta quarta-feira, frente aos gregos do Olympiacos, da Liga dos Campeões de futebol, “é um jogo de prestígio”, prometendo uma equipa “a tentar a vitória”.

Os ‘dragões’ entram para este derradeiro desafio do grupo C da competição já sabendo que estão qualificados para os oitavos de final, mas nem por isso o técnico promete facilitar.

“Quando o árbitro apitar, não vamos pensar se estamos qualificados ou nos milhões. Nem a feijões gostamos de perder, quanto mais para a Liga dos Campeões. Vamos à Grécia para fazer o melhor, que é tentar conseguir a vitória. É um jogo de prestígio, frente a um adversário que está na luta, com o Marselha, para continuar na Europa”, disse Sérgio Conceição.

Com este pensamento, o treinador do FC Porto descartou a ideia de aproveitar o jogo para rodar atletas menos utilizados, embora reconhecendo que poderá fazer algumas alterações na equipa, fruto da gestão do calendário.

“Tenho de perceber quem está, física e emocionalmente, disponível para me dar garantias de fazer parte do melhor onze. Há jogadores com mais fadiga e com cartões, pelo que temos que estar atentos”, vincou.

Questionado se o facto de a equipa já estar apurada para a fase seguinte da competição vai obrigar a uma motivação extra para os jogadores, Sérgio Conceição garantiu que os seus pupilos “nem nas peladinhas gostam de perder”.

“Têm de estar motivados para todos os jogos. Quando olhamos para o desafio frente ao Fabril [da Taça de Portugal], muitos jogadores não tinham muitos minutos até àquele jogo, mas vi disponibilidade de toda a gente, o que me agradou. Percebem que, independentemente do jogo, a forma de atuar tem de ser a mesma”, assegurou.

O treinador dos ‘azuis e brancos’ também foi confrontado com o número de golos sofridos pela equipa na Liga dos Campeões, que é um dos mais baixos da prova, em comparação com o mesmo parâmetro na Liga portuguesa, onde o FC Porto não tem revelado a mesma eficácia defensiva, encontrando uma explicação para tal.

“Nos jogos de campeonato, seguramente, estamos mais tempo no meio campo ofensivo do que na Liga dos Campeões. Não é um problema da linha defensiva, é um problema de toda a equipa, da ligação que temos de ter, principalmente quando temos a bola. Temos de perceber que só há um momento em que podemos vir a caminhar: depois de marcarmos um golo”, disse Sérgio Conceição.

Para esta viagem à Grécia, onde o técnico terminou a sua carreira como jogador, ao serviço do PAOK, e onde diz “ter sido sempre muito bem tratado e acarinhado pelas pessoas”, Sérgio Conceição disse ainda ter em dúvida a recuperação do avançado Corona e a possibilidade de utilizar o médio Loum, que recentemente recuperou de covid-19.

Fora das opções para este desafio estão Marcano, Mbaye, e Pepe, que ainda superam problemas físicos.

O FC Porto, segundo classificado do grupo com 10 pontos, e já apurado para a fase seguinte da prova, defronta esta quarta-feira os gregos do Olympiacos, terceiro com 3, numa partida agendada para as 20:00, que terá arbitragem de Felix Brych, da Alemanha.

JPYG // AMG

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS