Kong Guoping abandona cargo de selecionador português de ténis de mesa

O chinês Kong Guoping deixou de ser o selecionador português de ténis de mesa, cargo que ocupava desde 2015, depois de ter terminado o seu contrato, anunciou hoje a Federação Portuguesa de Ténis de Mesa (FPTM), em comunicado.

Kong Guoping abandona cargo de selecionador português de ténis de mesa

Kong Guoping abandona cargo de selecionador português de ténis de mesa

O chinês Kong Guoping deixou de ser o selecionador português de ténis de mesa, cargo que ocupava desde 2015, depois de ter terminado o seu contrato, anunciou hoje a Federação Portuguesa de Ténis de Mesa (FPTM), em comunicado.

“Kong Guoping, responsável pelas seleções nacionais seniores masculinas desde agosto de 2015, terminou o vínculo contratual com a FPTM. Durante os seis anos em que esteve à frente da seleção masculina, Kong Guoping alcançou um currículo invejável”, lê-se no comunicado do organismo.

Com Guoping, que antes de chegar à seleção nacional passou mais de uma década no Mirandela, Portugal marcou presença em dois Jogos Olímpicos (Rio2016 e Tóquio2020), foi duas vezes vice-campeão europeu, em 2017 e 2019, e alcançou um quinto lugar no Mundial de 2016.

A nível individual, Marcos Freitas obteve uma medalha de prata (2015) e outra de bronze (2020) em Campeonatos da Europa, tendo João Geraldo e Tiago Apolónia, em 2016, e João Monteiro e Tiago Apolónia em 2020, alcançado a medalha de bronze em pares masculinos.

“A FPTM agradece a Kong Guoping o seu inestimável contributo para o engrandecimento do ténis de mesa português e a sua inexcedível colaboração e apoio prestados à instituição e a todos os atletas da seleção nacional”, acrescenta o comunicado.

O técnico chinês sucedeu em 2015 a Pedro Rufino, que levou a seleção lusa ao título europeu de equipas, em 2014, no torneio que decorreu em Lisboa.

LG // VR

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS