Júlio Mendes pede união em torno do novo presidente do Vitória de Guimarães

O presidente demissionário do Vitória de Guimarães, Júlio Mendes, pediu hoje aos sócios do clube, cuja equipa de futebol milita na I Liga portuguesa, para se unirem em torno do líder que for hoje eleito.

Júlio Mendes pede união em torno do novo presidente do Vitória de Guimarães

Júlio Mendes pede união em torno do novo presidente do Vitória de Guimarães

O presidente demissionário do Vitória de Guimarães, Júlio Mendes, pediu hoje aos sócios do clube, cuja equipa de futebol milita na I Liga portuguesa, para se unirem em torno do líder que for hoje eleito.

Após ter renunciado à liderança vitoriana no passado dia 27 de maio, o dirigente considerou que o aparecimento de três candidaturas aos órgãos sociais – lista A, encabeçada por António Miguel Cardoso, lista B, de Miguel Pinto Lisboa, e lista C, de Daniel Rodrigues – é uma prova da “capacidade do clube para discutir ideias” e frisou o vencedor tem de ser o presidente de todos.

“Expresso um desejo muito forte e vincado de que daqui saia um presidente que tenho o apoio de todos. Aquele que ganhar hoje as eleições será o presidente de todos nós. Será também o meu presidente. Os que perderem que se unam à volta de uma causa que se chama Vitória Sport Clube”, disse, após ter votado, às 14:30.

O responsável pediu ainda aos sócios para que a “afluência” às urnas seja “enorme”, de forma a que o recorde de votação de 7.274 sócios, atingido no ano passado, na eleição em que derrotou Júlio Vieira de Castro, com 52% dos votos, seja ultrapassado – até às 15:00, cerca de 4.200 sócios exerceram o seu direito, adiantou fonte oficial do clube.

O presidente do Vitória nos últimos sete anos realçou ainda que vai abandonar a direção com a sensação de “dever cumprido” e com a ideia de que o clube que hoje vai ser entregue ao novo presidente está “muito melhor” do que o que era em 2012.

O ainda dirigente mostrou-se ainda “disponível” para contribuir para “os interesses do clube”, no futuro, mas sem qualquer intervenção para criar “instabilidade”, ao contrário do que lhe fizeram a si no passado, alegou.

Eleito presidente em três ocasiões – 2012, 2015 e 2018 -, Júlio Mendes demitiu-se neste ano, tendo justificado a decisão com o “clima de contestação” à sua liderança e com a indisponibilidade demonstrada pelos sócios para abrirem a SAD, responsável pelo futebol, a investimento externo, na Assembleia Geral de 08 de setembro de 2018.

A direção por si liderada vai continuar em funções até 29 de julho, dia em que os órgãos sociais eleitos hoje tomam posse.

Júlio Mendes é também o presidente do Conselho de Administração da SAD e vai continuar a exercer o cargo até 30 de julho, dia em que os acionistas elegem o novo Conselho.

Os sócios do Vitória de Guimarães elegem hoje o 23.º presidente da história do clube, fundado em 1922, num ato eleitoral que decorre até às 19:00.

TYME // JP

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS