Jorge Jesus diz que Flamengo o quer muito e isso é “determinante”

O treinador português Jorge Jesus afirmou hoje que sente que o Flamengo “quer muito” a sua continuidade no clube brasileiro, explicando que esse fator é “determinante” para decidir o seu futuro.

Jorge Jesus diz que Flamengo o quer muito e isso é

Jorge Jesus diz que Flamengo o quer muito e isso é “determinante”

O treinador português Jorge Jesus afirmou hoje que sente que o Flamengo “quer muito” a sua continuidade no clube brasileiro, explicando que esse fator é “determinante” para decidir o seu futuro.

“Quando existe uma negociação tem de haver duas partes interessadas. Sinto que o Flamengo me quer muito, isso para mim é determinante, ter um clube que me quer muito e ter a nação do Flamengo com essa mesma ideia”, disse o técnico aos jornalistas, no dia em que partiu para o Brasil.

Jorge Jesus, que termina a sua ligação contratual com o Flamengo em junho, garantiu que estes fatores vão ser “determinantes” para a decisão que vai tomar em relação ao seu futuro, frisando que vai ter dois meses para decidir.

Ao serviço do Flamengo, Jorge Jesus venceu a Taça dos Libertadores, o Brasileirão de 2019, a Supertaça do Brasil, a Supertaça Sul-Americana e a Taça Guanabara (primeira fase do campeonato Carioca).

O técnico português, que viajou hoje do aeroporto de Lisboa, salientou que, nesta altura, é necessário saber viver com a pandemia do novo coronavirus.

“Enquanto não houver vacina temos de saber viver com o vírus e, portanto, não há volta a dar. Quem pensar o contrário tem de ficar um ano em casa. Como todos temos de viver com este vírus, para mim estar em Portugal ou no Brasil é igual, os cuidados vão ser iguais”, explicou.

Jorge Jesus manifestou-se ainda a favor do regresso das equipas portugueses de futebol aos treinos, explicando que os clubes dão condições aos jogadores que muitas empresas não dão.

“Os jogadores vão ser testados e os familiares vão ser testados. Os jogadores andam em carros privados, são testados de duas em duas semanas. Tomara eu que todos os trabalhadores de todas as empresas pudessem fazer isto. Se puserem alguma oposição às equipas de futebol de treinar, então todas as áreas profissionais têm de parar”, defendeu.

AJO // AJO

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS