Ivo Vieira quer Vitória “tão ou mais intenso” do que FC Porto para vencer

O treinador do Vitória de Guimarães, Ivo Vieira, realçou hoje que a sua equipa deve ser “tão ou mais intensa” do que o FC Porto, para ter hipóteses de vencer o jogo da 21.ª jornada da I Liga portuguesa de futebol, no domingo.

Ivo Vieira quer Vitória

Ivo Vieira quer Vitória “tão ou mais intenso” do que FC Porto para vencer

O treinador do Vitória de Guimarães, Ivo Vieira, realçou hoje que a sua equipa deve ser “tão ou mais intensa” do que o FC Porto, para ter hipóteses de vencer o jogo da 21.ª jornada da I Liga portuguesa de futebol, no domingo.

As duas equipas vão-se encontrar em Guimarães, às 17:30, após resultados positivos na ronda anterior – os vitorianos golearam o Famalicão por 7-0, e os ‘dragões’ venceram o Benfica por 3-2 -, e o técnico adiantou que os minhotos vão jogar “com a mesma intenção de sempre”, a de ganhar, frente a “um adversário de bastante valia”, caracterizado pela “intensidade”.

“Vai-se proporcionar um espetáculo de qualidade, mas acima de tudo de intensidade. O FC Porto é uma equipa muito intensa. Temos de elevar o nosso patamar e ser tão ou mais intensos do que o FC Porto. A característica do FC Porto é ter jogadores grandes, possantes, intensos”, disse, na conferência de imprensa de antevisão à partida que vai decorrer no Estádio D. Afonso Henriques.

A turma de Guimarães quer assim obter um resultado diferente do embate da primeira volta, no Estádio do Dragão, em que ficou reduzida a 10 jogadores desde o começo e perdeu por 3-0, mas, segundo Ivo Vieira, criou “oportunidades para marcar golos”, e do jogo “muito equilibrado” da meia-final da Taça da Liga, disputado em Braga, em janeiro, no qual perdeu 2-1, com “golos algo consentidos”.

Para inverter essa tendência, o Vitória precisa, no entender do seu ‘timoneiro’, de “ser mais competente nos vários momentos do jogo” e também “mais eficaz”, olhando para os vários “comportamentos do adversário” e não apenas para a sua ala direita, zona que originou os golos marcados na meia-final da Taça da Liga e ainda os três que ‘carimbaram’ a vitória sobre as ‘águias’, no sábado.

“A solução para evitar isso é jogar com dois laterais esquerdos, um em cima do outro”, brincou, tendo ainda dito que há “pormenores” em que se “pode ser mais incisivo na defesa”, em relação aos duelos anteriores com a formação treinada por Sérgio Conceição.

O treinador salientou ainda que o ‘fator casa’ deve ter pouca influência num jogo entre equipas que querem vencer, a não ser pela supremacia dos adeptos vitorianos nas bancadas, e realçou que o volume de golos conseguido no desafio com o Famalicão foi a consequência de 90 minutos em que as “bolas entraram”, ao contrário de outras partidas em que a equipa atacou, mas não marcou.

Questionado sobre as polémicas que afloraram no futebol nacional, no rescaldo do clássico entre FC Porto e Benfica, Ivo Vieira disse “não querer ser mais um a aumentar esse ponto crítico” e apelou a uma maior valorização do desporto em Portugal.

“No futebol português, fala-se sempre mais dos atletas que falham do que dos golos que eles marcam. O guarda-redes que falha é mais falado do que aquele que faz uma grande defesa. Nós, portugueses, devíamos ter mais autoestima, porque os treinadores e os atletas [no campeonato português] são bons”, observou.

O Vitória de Guimarães, sétimo classificado da I Liga, com 28 pontos, recebe o FC Porto, segundo, com 50, em partida da 21.ª jornada, agendada para as 17:30, no Estádio D. Afonso Henriques, em Guimarães, com arbitragem de Luís Godinho, da Associação de Futebol de Évora.

TYME/PFT // AMG

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS