Filipe Martins quer Casa Pia a “roçar a perfeição” na receção ao FC Porto

O Casa Pia vai ter de “roçar a perfeição” a nível estratégico e de intensidade para discutir o resultado com o FC Porto, na 15.ª jornada da I Liga de futebol, considerou hoje o treinador Filipe Martins.

Filipe Martins quer Casa Pia a

Filipe Martins quer Casa Pia a “roçar a perfeição” na receção ao FC Porto

O Casa Pia vai ter de “roçar a perfeição” a nível estratégico e de intensidade para discutir o resultado com o FC Porto, na 15.ª jornada da I Liga de futebol, considerou hoje o treinador Filipe Martins.

“Vamos apresentar o nosso futebol, não mudando por ser o FC Porto ou um adversário qualquer. Não desvalorizamos, pois isso é perigoso, tal como não podemos cair no erro de sobrevalorizar o adversário, porque senão, provavelmente, não vamos tirar o melhor de nós. Temos de roçar a perfeição, sabendo que perfeição não existe no futebol, mas temos de ser quase perfeitos a nível estratégico e de intensidade”, disse Filipe Martins.

Em conferência de imprensa de antevisão à receção ao campeão nacional, o técnico do Casa Pia realçou que o resultado “não está só dependente do que o FC Porto fizer, mas também dos comportamentos” dos lisboetas para contrariar “o favoritismo natural do FC Porto, campeão nacional e numa fase muito boa”, sem perder nos últimos 11 jogos.

“Não vamos mudar a filosofia e, se mudarmos, terá de ser por mérito do adversário e não por demérito nosso. Vamos tentar jogar como temos jogado, com coragem com bola e a mesma organização sem bola. No final, perceberemos se fomos competentes o suficiente, e terá de ser muito, para contrariar o favoritismo do FC Porto”, expressou.

O Casa Pia segue como ‘equipa-sensação’ do campeonato, na quinta posição, apenas com quatro desaires, dois deles frente a Benfica (1-0) e Sporting (3-1), que fizeram crescer os casapianos, uma vez que “meteram a nu as debilidades” da equipa.

“O desafio é ter o maior tempo possível a nossa estratégia bem montada e organizada, cometendo o menor número de erros possível. Contra equipas com muita qualidade, normalmente os erros pagam-se caro. Foi isso que aconteceu no Benfica e no Sporting, foram pormenores que ditaram o jogo, sobretudo com o Benfica”, sublinhou o técnico.

Desta forma, Filipe Martins aponta como principal inimigo neste duelo “a organização coletiva do FC Porto”, assim como a força coletiva do Casa Pia será a maior ‘arma’ para contrariar os pupilos de Sérgio Conceição, mesmo com Leonardo Lelo ainda em dúvida.

“Amanhã [sábado] de manhã vamos fazer um último teste. Tem trabalhado condicionado e está a melhorar. No entanto, só amanhã vou decidir se vale a pena arriscar ou não. Vamos entrar numa sequência de jogos muito importantes para nós”, mencionou o treinador.

De fora, estão o extremo brasileiro Léo Natel, com uma lesão prolongada, e também o médio Romário Baró, impossibilitado de alinhar por estar emprestado pelos ‘dragões’.

O experiente centrocampista Afonso Taira também compareceu na sala de imprensa do Estádio Pina Manique, dizendo que espera “a identidade de sempre do FC Porto, uma equipa ambiciosa, que vai querer impor o seu jogo e fazer da intensidade ‘arma'”.

“Sabemos que a época é longa e ainda nem sequer acabou a primeira volta. Não vale a pena olhar para a frente, não o fizemos no início da época e não o vamos fazer agora. Estamos cientes de que o campeonato não se faz de posições, mas de pontos”, atirou.

Perante o poderio dos portistas, Afonso Taira alertou que, com a margem de erro mais reduzida, o Casa Pia tem de saber que “ter a bola pode jogar a favor” da equipa, assim como é preciso “saber aproveitar os momentos com e sem bola” para poder pontuar.

O Casa Pia, quinto classificado, com 26 pontos, recebe no sábado o FC Porto, terceiro, com 32, em jogo da 15.ª jornada da I Liga, no Estádio Nacional, em Oeiras, pelas 20:30, com arbitragem de Nuno Almeida, da Associação de Futebol do Algarve.

 

DYRP // MO

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS