Félix da Costa arranca Mundial de Fórmula E com sétimo lugar no México

O piloto português António Félix da Costa (Porsche) estreou-se com um sétimo lugar no Mundial de Fórmula E de 2023, na primeira de 16 rondas, disputada hoje na Cidade do México.

Félix da Costa arranca Mundial de Fórmula E com sétimo lugar no México

Félix da Costa arranca Mundial de Fórmula E com sétimo lugar no México

O piloto português António Félix da Costa (Porsche) estreou-se com um sétimo lugar no Mundial de Fórmula E de 2023, na primeira de 16 rondas, disputada hoje na Cidade do México.

O piloto natural de Cascais cortou a meta a 21,051 segundos do vencedor, o britânico Jake Dennis (Andretti). O alemão Pascal Wehrlein, companheiro de equipa do português na Porsche, foi segundo, a 07,816 segundos, com o brasileiro Lucas Di Grassi (Mahindra) a fechar os lugares do pódio, a 18,611 segundos.

Félix da Costa partiu para esta corrida do nono lugar da grelha de partida, conseguindo ganhar duas posições durante a mesma, a primeira da terceira geração de monolugares.

“[Foi] uma corrida muito exigente, tanto a nível físico como psicológico. Depois da qualificação, senti que tinha carro para ir mais para a frente na corrida. O início correu bem, recuperei alguns lugares, mas depois fiquei preso atrás do (Sascha) Fenestraz e acabei por perder dois lugares nessa batalha e terreno na luta pelo pódio. Consegui novamente recuperar e, no final, ainda me colei ao grupo que discutia o pódio. Portanto, dadas as circunstâncias, foi um bom início de campeonato”, explicou Félix da Costa.

O piloto luso, que deu início à sua nona temporada nesta competição de carros elétricos, mostrou-se “otimista” para a próxima corrida, para a qual parte com seis pontos, a 20 do líder, Jake Dennis.

“Sabemos que temos um carro competitivo e isso dá-me otimismo para a próxima corrida na Arábia Saudita. O campeonato é longo e é importante marcar pontos constantemente, como o fizemos hoje, e quando surgir a oportunidade de estar no pódio ou vencer, cá estaremos. Mas, nestes dias de luta, estes pontos são muito importantes”, referiu o piloto de 31 anos, que venceu o título Mundial em 2020.

Esta corrida marcou também a estreia da terceira geração dos carros elétricos, que têm baterias mais pequenas mas mais potentes e permitem debitar 476 cavalos, fazendo com que os monolugares sejam mais rápidos, mais leves e mais eficientes.

A próxima será uma jornada dupla, a disputar em Diriyah, na Arábia Saudita, a 27 e 28 de janeiro.

 

AGYR // AMG

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS