Federação distingue vários medalhados em Mundiais em “ano de ouro” da ginástica

O olímpico Diogo Abreu foi hoje eleito ginasta de trampolins do ano pela Federação de Ginástica de Portugal (FGP), que também premiou o par Rita Ferreira e Ana Rita Teixeira, que conseguiu três medalhas nos Mundiais de acrobática.

Federação distingue vários medalhados em Mundiais em

Federação distingue vários medalhados em Mundiais em “ano de ouro” da ginástica

O olímpico Diogo Abreu foi hoje eleito ginasta de trampolins do ano pela Federação de Ginástica de Portugal (FGP), que também premiou o par Rita Ferreira e Ana Rita Teixeira, que conseguiu três medalhas nos Mundiais de acrobática.

Diogo Abreu sagrou-se, ao lado de Pedro Ferreira, vice-campeão mundial de trampolim sincronizado, na Bulgária, e conquistou o título de campeão do Mundo de equipas em trampolim individual, juntamente com Pedro Ferreira e Lucas Santos.

No trampolim individual feminino foi distinguida Mariana Carvalho, enquanto no duplo minitrampolim foram premiados Diogo Carvalho e Diana Gago.

Na ginástica acrobática, a FGP premiou, além de Ana Rita Teixeira e Rita Ferreira, que nos Mundiais disputados em Baku conseguiram ouro nas três provas em que participaram, Barbara Sequeira, Beatriz Carneiro, Francisca Maia, que, na categoria de grupo feminino, conseguiram a melhor classificação de sempre em Mundiais, com dois títulos de vice-campeãs.

Na aeróbica, a FGP distinguiu Rui Cansado, que foi sexto nos Mundiais da modalidade, depois de se ter tornado o primeiro atleta masculino português a apurar-se para uma final.

Rita Araújo e José Nogueira foram os ginastas premiados na rítmica e na artística masculina, respetivamente, enquanto Lourenço Faria foi distinguido com o prémio treinador do ano, área na qual Lourenço França recebeu o título de revelação do ano.

Luís Arrais, presidente da FGP, considerou que o evento encerrou “mais um ano de ouro da ginástica portuguesa”, que foi premiado com a conquista de “dezenas de medalhas em provas internacionais, entre as quais diversos títulos europeus e mundiais”.

“Além das medalhas internacionais, este ano tivemos em Portugal quatro Taças do Mundo, um mundial de aeróbica e um congresso eletivo da federação europeia”, disse Luís Arrais, lembrando que também este ano Portugal garantiu foi escolhido como palco da Gymnaestrada de 2027, que reunirá, em Lisboa, mais de 25.000 ginastas.

A gala, que decorreu sobre o mote ‘O palco é teu’, distinguiu atletas, clubes, dirigentes e treinadores, nas várias áreas da ginástica: artística, rítmica, trampolins, acrobática, aeróbica, teamgym e Ginástica para Todos.

Para 2023, Luís Arrais lembrou que Portugal vai organizar cinco taças do mundo, de quatro disciplinas, e prometeu uma “revolução” na comunicação, que será operada com o canal Ginástica TV

AO // VR

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS