FC Porto em vantagem nas ‘meias’ de basquetebol ao vencer Sporting errático

O FC Porto venceu hoje o Sporting por 87-68, no primeiro jogo das meias-finais da Liga portuguesa de basquetebol, um triunfo consolidado com várias figuras em destaque, perante os campeões nacionais que cometeram demasiados erros.

FC Porto em vantagem nas 'meias' de basquetebol ao vencer Sporting errático

FC Porto em vantagem nas ‘meias’ de basquetebol ao vencer Sporting errático

O FC Porto venceu hoje o Sporting por 87-68, no primeiro jogo das meias-finais da Liga portuguesa de basquetebol, um triunfo consolidado com várias figuras em destaque, perante os campeões nacionais que cometeram demasiados erros.

Rashard Odomes foi o melhor jogador do encontro, com 16 pontos, oito ressaltos e quatro assistências, respaldado também por exibições sólidas de Jonathan Arledge (15 pontos), Michael Morrison (14 pontos, sete ressaltos), impulsionando os ‘dragões’ à conquista do campeonato que foge desde a época 2015/16.

Nos lisboetas, Travante Williams somou 12 pontos, oito assistências e quatro ressaltos, e Shakir Smith ‘saltou’ do banco para uma exibição sólida (11 pontos), mas estes números foram insuficientes para uma equipa que cometeu 19 perdas de bola, permitiu 44 pontos no ‘garrafão’ e só conseguiu 12.

Na reedição da final da época anterior, os ‘leões’ entraram melhor, com Diogo Ventura e Travante Williams em bom plano, o português somou seis pontos e quatro assistências no primeiro período, enquanto o norte-americano com 10 pontos e três assistências assumia as despesas do ataque eficiente, ilustrado pelos 28 pontos marcados no primeiro período.

Do lado ‘caseiro’, Jonathan Arledge mostrava-se o mais inconformado, com sete pontos, numa ofensiva que procurava atacar e finalizar perto do cesto e que, no final do primeiro quarto, perdeu Brad Tinsley com uma lesão no joelho esquerdo.

No entanto, os ‘dragões’ voltaram à carga no período seguinte, impulsionados por Arledge, Miguel Queiroz e Mike Morrison, e também pela defesa que só permitiu quatro pontos nos primeiros sete minutos, voltando à vantagem (30-28) e segurando-a até perto do intervalo.

Por seu lado, os ‘leões’ somaram vários erros, entre as perdas de bola (11 ao descanso) e finalizações fáceis desperdiçadas, mas acabariam por sair para o intervalo com uma vantagem mínima (38-39), com quatro pontos de João Fernandes e um triplo de Diogo Araújo de forma consecutiva.

No regresso dos balneários, Vladyslav Voytso e Charlie Kloof vieram com a ‘corda toda’ ao contrário da ofensiva ‘leonina’ que voltou a revelar dificuldades e os ‘dragões’ somaram um parcial de 13-0, voltando à vantagem de forma confortável (51-39).

Numa espécie de parada e resposta, o Sporting voltou a responder e ficou a quatro pontos de distância com João Fernandes, António Monteiro e Shakir Smith que saiu do banco para uma exibição bastante positiva, partilhando a carga ofensiva e criativa com Travante Williams, que demonstrava desgaste com o passar do tempo.

Porém, seria o FC Porto quem acabaria por aumentar a vantagem, com triplos de Miguel Correia e Francisco Amarante, entrando para a etapa decisiva com uma vantagem de 12 pontos (65-53).

Na reta final, os ‘dragões’ souberam ter a experiência e a frieza de jogar com o relógio e a penalizar os espaços concedidos, aproveitando a precipitação dos ‘leões’ que corriam atrás do resultado e cometiam erros em catadupa.

 

 

Jogo realizado no Pavilhão Dragão Caixa, no Porto.

FC Porto — Sporting: 87-68.

Ao intervalo: 38-39.

 

Sob arbitragem da dupla Luís Lopes, Pedro Rodrigues e Pedro Maia, as equipas alinharam:

FC Porto (87): Rashard Odomes (16), Brad Tinsley, Jonathan Arledge (15), Michael Morrison (14) e Charlon Kloof (11). Jogaram ainda: João Torrié, Miguel Queiroz (08), Vladyslav Voytso (07), Francisco Amarante (10), João Maia Tiago Almeida e Miguel Correia (06).

Treinador: Moncho López.

Sporting (68): Travante Williams (12), Justin Tuoyo (07), Seydougou Fofana, Diogo Ventura (06) e João Fernandes (09). Jogaram ainda: Diogo Araújo (11), Miguel Cardoso (08), Daniel Relvão (01), António Monteiro (03), Shakir Smith (11), Joshua Patton e Daniel Machado.

Treinador: Luís Magalhães.

Marcha do marcador: 22-28 (10); 38-39 (intervalo); 65-53 (30); 87-68 (final).

Assistência: cerca de 1.000 espetadores.

AXYG // AJO

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS