Eleições do Vitória de Setúbal realizam-se em 28 de dezembro

A mesa da Assembleia Geral (MAG) do Vitória de Setúbal anunciou hoje em comunicado que as eleições para os órgãos sociais do clube do Campeonato de Portugal realizam-se em 28 de dezembro.

Eleições do Vitória de Setúbal realizam-se em 28 de dezembro

Eleições do Vitória de Setúbal realizam-se em 28 de dezembro

A mesa da Assembleia Geral (MAG) do Vitória de Setúbal anunciou hoje em comunicado que as eleições para os órgãos sociais do clube do Campeonato de Portugal realizam-se em 28 de dezembro.

De modo a cumprir todas as regras de segurança, a votação vai decorrer em vários locais do Estádio do Bonfim, informa o documento a que a Lusa teve acesso.

“A votação decorrerá no Bingo e noutros locais do Estádio do Bonfim de modo a cumprir as regras da Direção-Geral da Saúde (DGS), entre as 09:00 e 21:00”, lê-se no texto.

As eleições foram agendadas depois de serem conhecidos na sexta-feira à noite os resultados da Assembleia Geral extraordinária, em que 678 dos 777 sócios participantes votaram a favor da destituição dos órgãos sociais que foram liderados pelo presidente da direção, Paulo Rodrigues, desde 18 de outubro (91 votaram contra a destituição e registaram-se seis brancos e dois nulos).

A MAG, liderada por Nuno Soares, dá conta dos prazos para a apresentação de listas e informa que os cadernos eleitorais estão fechados.

“O prazo para apresentação de candidaturas findará no dia 20 de dezembro (domingo), estando abertos os serviços administrativos para este efeito. Os cadernos eleitorais foram trancados na data de marcação das eleições, sendo admitidos a votar os associados cuja data de inscrição seja anterior a 06/12/2020 e que tenham pago a quota do mês de outubro de 2020”, referem.

Após a Assembleia Geral extraordinária de sexta-feira, Nuno Soares tinha revelado que seria nomeada uma Comissão para gerir o clube até às eleições, decisão que foi alterada, ficando a desempenhar essa tarefa até ao ato eleitoral o próprio presidente da MAG e o vice-presidente, Filipe Beja.

“Como as eleições são no dia 28, pensamos que não seria necessário nomear uma Comissão de transição. Faremos todos os contactos necessários com as forças vivas da cidade, entidades e com todos os associados durante este período. Dadas as limitações existentes e a gravidade da atual situação do clube, não consideramos oportuno envolver mais pessoas nesta fase transitória, na qual estamos sim empenhados em organizar uma AG Eleitoral justa, e de acordo com as normas da DGS”, disse.

À Lusa, Nuno Soares deixou a garantia de que os assuntos mais prementes não serão esquecidos.

“Não deixaremos de tratar o que tem de ser tratado, como por exemplo a entrega de documentação à Federação Portuguesa de Futebol, no âmbito da certificação das entidades formadoras. Estaremos a acompanhar o trabalho desenvolvido e em proximidade com o andebol, futebol e modalidades do Vitória FC”, assegurou.

 

 

Impala Instagram


RELACIONADOS