Dina Averina é a primeira tetracampeã mundial no all-around na ginástica rítmica

A russa Dina Averina entrou hoje na história da ginástica rítmica ao tornar-se na primeira tetracampeã mundial no all-around e na primeira ginasta a conquistar 18 ouros em Mundiais.

Dina Averina é a primeira tetracampeã mundial no all-around na ginástica rítmica

Dina Averina é a primeira tetracampeã mundial no all-around na ginástica rítmica

A russa Dina Averina entrou hoje na história da ginástica rítmica ao tornar-se na primeira tetracampeã mundial no all-around e na primeira ginasta a conquistar 18 ouros em Mundiais.

A russa Dina Averina entrou hoje na história da ginástica rítmica ao tornar-se na primeira tetracampeã mundial no all-around e na primeira ginasta a conquistar 18 ouros em Mundiais, após a competição que decorreu em Kitakyushu, no Japão.

Averina, de 23 anos, conquistou o ouro no concurso completo desta edição dos Mundiais com 108.400 pontos, deixando a bielorrussa Alina Harnasko a uns distantes 3.100. O bronze foi para a irmã gémea da campeã, Arina Averina, que somou 103.200.

O quarto título mundial consecutivo no all-around, depois dos alcançados em 2017, 2018 e 2019, permitiu a Dina Averina desempatar com as búlgaras Maria Gigova (1969, 1971, 1973) e Maria Petrova (1993, 1994, 1995) e as também russas Evgeniya Kanaeva (2009, 2010, 2011) e Yana Kudryavtseva (2013, 2014, 2015).

O ‘tetracampeonato’ valeu outro recorde à vice-campeã olímpica de Tóquio2020, que conquistou o 18.º ouro em Campeonatos do Mundo — soma ainda outras quatro medalhas para um total de 22 – e superou Kanaeva, com quem estava empatada como a ginasta com maior número de ouros em Mundiais de rítmica.

Em Kitakyushu, a portuguesa Rita Araújo fechou no 40.º lugar a qualificação para a final do concurso completo, na qual garantiram presença apenas as 18 mais bem classificadas.

 

 

Impala Instagram


RELACIONADOS