Dia de exigência máxima para o bicampeão mundial de Judo Jorge Fonseca

O judoca português Jorge Fonseca defende hoje os títulos mundiais de 2019 e 2021 com um combate de ‘alto risco’, diante de um antigo campeão mundial e medalhado em Jogos Olímpicos.

Dia de exigência máxima para o bicampeão mundial de Judo Jorge Fonseca

Dia de exigência máxima para o bicampeão mundial de Judo Jorge Fonseca

O judoca português Jorge Fonseca defende hoje os títulos mundiais de 2019 e 2021 com um combate de ‘alto risco’, diante de um antigo campeão mundial e medalhado em Jogos Olímpicos.

Na estreia de Jorge Fonseca nos Mundiais, em Tashkent, o português, líder do ‘ranking’ mundial de -100 kg, terá pela frente um antigo campeão de -90 kg, que em 2021 trocou Cuba pela Roménia, passando a competir no peso mais acima.

Ainda por Cuba, Asley Gonzaléz foi campeão mundial em 2013 e medalha de bronze em 2011, ainda no anterior peso, e nos Jogos Olímpicos de Londres2012 foi vice-campeão, no período em que teve melhores resultados.

Para Jorge Fonseca é um combate muito difícil a abrir a sua participação, tendo em conta que Gonzaléz subiu apenas muito recentemente de categoria e parte do 25.º lugar do ‘ranking’, apesar de já ter sido em 2021 prata no Grand Slam de Paris.

Fonseca já reconheceu que os Mundiais são uma das provas que mais gosta de disputar, mas descarta a pressão da defesa de um título e no seu caso dois consecutivos, depois de em 2019 se ter tornado o primeiro judoca luso a ser campeão mundial.

Na Humo Arena, pavilhão com capacidade para 12.500 e que a cada dia tem mais de meia casa preenchida, o judoca é o sexto a entrar em ação no tatami 1, com eliminatórias marcadas para as 10:00 locais (06:00 em Lisboa).

Nos Mundiais, que decorrem desde quinta-feira, Portugal já teve em ação seis dos oito judocas inscritos, numa ‘campanha’ em que se destaca a medalha de bronze de Bárbara Timo, em -63 kg.

RPM // NFO

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS