Desportivo das Aves mantém as mãos na Taça com vitória sobre o Sacavenense

Desportivo das Aves mantém as mãos na Taça com vitória sobre o Sacavenense

O Desportivo das Aves venceu hoje o Sacavenense, por 3-1, e garantiu a passagem à quarta eliminatória da Taça de Portugal em futebol, num encontro em que apenas garantiu o golo do ‘conforto’ no último minuto.

O sétimo classificado da série D do Campeonato de Portugal deu ‘água pela barba’ aos detentores do troféu muito por ‘culpa’ do relvado sintético que se apresentava em mau estado, onde eram visíveis as manchas pretas da borracha.

Claramente conhecedores do recinto, o Sacavenense, que não perdia em casa deste 13 de dezembro de 2017 – frente ao Loures (1-0) – preencheu melhor os espaços e o ressalto da bola no piso, uma situação que o Desportivo das Aves nunca conseguiu controlar.

Apesar disso, os comandados de José Mota, com melhores atributos físicos e técnicos, inauguraram o marcador, aos 32 minutos, graças a um cabeceamento de Diego Galo, na sequência de um pontapé de canto.

Esta vantagem durou pouco, já que aos 36 minutos Ivo Braz restabeleceu a igualdade com um golo de belo efeito, depois de dominou a bola pela esquerda – deu a ideia que poderia estar em posição irregular – rodopiou em cima dela, tirou um adversário da frente e bateu o guarda-redes André Ferreira.

Perto do intervalo, Derley recolocou os avenses na condição de vencedores, aos 42 minutos.

Na segunda parte, o Sacavenense foi ligeiramente superior ao Aves, mas nunca conseguiu chegar à zona de finalização para poder causar calafrios a André Ferreira.

Já os comandados de José Mota, que jogaram com o avançar do cronómetro e com o desgaste físico do Sacavensense selaram o resultado aos 90+7 por intermédio de Nildo, numa jogada de contra-ataque.

Jogo realizado no Complexo Desportivo Elias Pereira, em Sacavém, Lisboa.

Sacavenense – Desportivo das Aves, 1-3.

Ao intervalo: 1-2.

Marcadores:

0-1, Diego Galo, 32 minutos.

1-1, Ivo Braz, 36.

1-2, Derley, 42.

1-3, Nildo, 90+7.

Equipas:

– Sacavenense: Hugo Cardoso, Job (Martin Lutherking, 83), Fernando Almeida, Duque, André Pires, Xavier Fernandes, Saavedra (Rui Martins, 70), Iaquinta, Diogo Martins, Joel Neves e Ivo Braz (Luís Mota, 57).

(Suplentes: Rúben Dionísio, Luís Mota, Tomás Martins, Elvis Fernandes, Martin Lutherking, Bonilla e Rui Martins).

Treinador: Bruno Dias.

– Desportivo das Aves: André Pereira, Diego Galo, Rodrigo Soares, Rodrigo Defendi, Nélson Lenho, Vítor Gomes, El Adoua, Mama Baldé (Nildo, 71), Fariña (Braga, 60), Amilton (Tong Le, 90+4) e Derley.

(Suplentes: Quentin, Braga, Nildo, Tong Le, Ponk, Bruno Gomes e Rodrigues).

Treinador: José Mota.

Árbitro: André Narciso (AF Setúbal).

Ação disciplinar: cartão amarelo para Job (44), Diogo Duque (51), Vítor Gomes (52), Braga (68) e Amilton (90+4).

Assistência: cerca de 2.000 espetadores.

CYP // JP

By Impala News / Lusa

Siga a Impala no Instagram

Impala Instagram


RELACIONADOS

Desportivo das Aves mantém as mãos na Taça com vitória sobre o Sacavenense

O Desportivo das Aves venceu hoje o Sacavenense, por 3-1, e garantiu a passagem à quarta eliminatória da Taça de Portugal em futebol, num encontro em que apenas garantiu o golo do ‘conforto’ no último minuto.