Daniel Sousa quer “um bom jogo” do Gil Vicente no “difícil” reduto do Boavista

O treinador Daniel Sousa disse hoje que “o que faz a performance é a semana de trabalho”, mostrando ambição num “bom jogo” do Gil Vicente no terreno do Boavista, domingo, da 15.ª jornada da I Liga de futebol.

Daniel Sousa quer

Daniel Sousa quer “um bom jogo” do Gil Vicente no “difícil” reduto do Boavista

O treinador Daniel Sousa disse hoje que “o que faz a performance é a semana de trabalho”, mostrando ambição num “bom jogo” do Gil Vicente no terreno do Boavista, domingo, da 15.ª jornada da I Liga de futebol.

Questionado sobre uma possível titularidade de Né Lopes no eixo defensivo, dada a dúvida em torno de Rúben Fernandes (lesionado, vai ser reavaliado no sábado) e a ausência certa de Lucas Cunha, castigado, o técnico da equipa de Barcelos mostrou confiança no jovem central.

“O Né [Lopes] treinou sempre da mesma forma desde que cá cheguei, com um nível bastante alto, e sei que se for preciso estará apto para responder à nossa exigência. O que faz a performance é a semana de trabalho e quando se treina bem, como ele e todos os outros, está-se mais perto de jogar bem também”, disse.

Daniel Sousa disse esperar “um jogo difícil”, tendo destacado o peso do apoio dos adeptos boavisteiros: “é um jogo fora, numa casa que se prevê que vá estar cheia por vontade do Boavista [campanha para sócios], vai ser difícil jogar lá”, anteviu, em conferência de imprensa.

O triunfo da última jornada diante do Santa Clara (1-0) reforçou o espírito do grupo e o treinador quer a equipa a ir ao ‘Bessa’ “com vontade de fazer um bom jogo”.

Os ‘axadrezados’ não vencem para o campeonato desde 17 de setembro do ano passado (2-1 na receção ao Sporting), tendo desde então sido eliminados da Taça de Portugal e da Taça da Liga.

O treinador gilista, que considera que o registo do adversário de domingo é “relativamente semelhante ao Gil Vicente”, lembrou esses “resultados menos positivos” antes da paragem do campeonato por causa do Mundial2022 no Qatar, mas entende que os axadrezados “depois usaram a Taça [da Liga] para consolidar algumas coisas”.

A vitória da última ronda parece confirmar uma subida de rendimento do Gil Vicente após um mau início de época, tendo o treinador notado melhorias nos registos defensivos e ofensivos.

“Obviamente que consolidar alguns aspetos defensivos era uma das prioridades porque sofrendo-se menos golos isso mexe com as motivações. Mas, também trabalhámos alguns aspetos ofensivos, como por exemplo as bolas paradas — não tínhamos nenhum golo dessa forma e passamos a ter”, disse.

O Boavista adiou o seu jogo da última ronda para 09 de fevereiro (com o Estoril Praia) pelo que vai receber a equipa de Barcelos sem realizar um jogo oficial há quase três semanas, mas Daniel Sousa desvalorizou um eventual menor ritmo competitivo das ‘panteras’.

“Teve mais uma semana [de paragem], mas não acredito que o ritmo competitivo seja o tema, vamos encontrar uma equipa pronta”, anteviu.

Fran Navarro tem sido notícia nas últimas semanas devido ao alegado interesse dos compatriotas do Celta de Vigo, treinados por Carlos Carvalhal, mas o técnico disse não estar preocupado, porque vê o ponta-de-lança espanhol “completamente focado nos objetivos do Gil Vicente”.

Gil Vicente, 16.º classificado, com 12 pontos, e Boavista, 12.º, com 17 (e menos um jogo), defrontam-se a partir das 20:30 de domingo, no Estádio do Bessa, no Porto, jogo que será arbitrado por Manuel Mota, da associação de Braga.

GYS // AJO

Lusa/Fim.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS