Covid-19: Selecionador da Hungria testa positivo e falha ‘play-off’ do Euro2020

O selecionador da Hungria, Marco Rossi, teve um teste positivo à covid-19 e não vai poder na quinta-feira comandar a sua equipa no duelo com a Islândia, do ‘play-off’ de acesso à fase final do Euro2020 de futebol.

Covid-19: Selecionador da Hungria testa positivo e falha 'play-off' do Euro2020

Covid-19: Selecionador da Hungria testa positivo e falha ‘play-off’ do Euro2020

O selecionador da Hungria, Marco Rossi, teve um teste positivo à covid-19 e não vai poder na quinta-feira comandar a sua equipa no duelo com a Islândia, do ‘play-off’ de acesso à fase final do Euro2020 de futebol.

De acordo com a federação húngara, o treinador italiano, de 56 anos, foi logo colocado em isolamento, após o resultado do teste, e está afastado dos jogadores e da restante equipa técnica.

Por causa de estar infetado com o novo coronavírus, Rossi não vai poder comandar do banco de suplentes a Hungria no encontro decisivo com a Islândia, em Budapeste, que vai decidir uma das últimas equipas apuradas para a fase final do próximo Europeu, agendado para 2021.

Para chegar à final do ‘play-off’, a Hungria venceu na Bulgária, por 3-1, enquanto a Islândia bateu em casa a Roménia, por 2-1.

A Hungria já permitiu a presença de público nos estádios de futebol, mas recentemente o governo local voltou atrás nessa decisão, devido à segunda vaga da covid-19, e, por isso, a Arena Puskas, com capacidade para 67 mil espetadores, estará vazia.

O vencedor deste encontro será adversário de Portugal no Grupo F, em que já estão também Alemanha e França, e, caso seja a Hungria, os magiares irão disputar dois jogos em casa, já que Budapeste é uma das 12 cidades que vai receber a competição.

Rossi, que é selecionador húngaro desde 2018, irá igualmente falhar a receção à Sérvia (15 novembro) e à Turquia (18), nos últimos dois jogos do Grupo 3 da Liga B da Liga das Nações, numa altura em que a equipa magiar está na luta pela promoção à Liga A.

A Rússia lidera o agrupamento com oito pontos, seguida da Hungria, com sete, da Turquia, com três, e da Sérvia, última classificada com dois.

A pandemia de covid-19 provocou pelo menos 1.263.890 mortos em mais de 50,9 milhões de casos de infeção em todo o mundo, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

LG // AMG

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS