Covid-19: Promotor do Mundial antecipa pagamentos a equipas independentes de MotoGP

As equipas independentes de MotoGP vão ser ajudadas pela Dorna, empresa promotora do Mundial de motociclismo de velocidade, que irá antecipar pagamentos nos meses de abril, maio e junho, apesar de a competição estar suspensa.

Covid-19: Promotor do Mundial antecipa pagamentos a equipas independentes de MotoGP

Covid-19: Promotor do Mundial antecipa pagamentos a equipas independentes de MotoGP

As equipas independentes de MotoGP vão ser ajudadas pela Dorna, empresa promotora do Mundial de motociclismo de velocidade, que irá antecipar pagamentos nos meses de abril, maio e junho, apesar de a competição estar suspensa.

“O surto atual do coronavírus está a afetar muitas indústrias e desportos em todo o mundo, incluindo o Mundial de MotoGP. Com o acordo da FIM [Federação Internacional de Motociclismo], vamos poder ajudar as equipas do campeonato independentes, neste difícil momento na história do nosso desporto, bem como as equipas das classes de Moto2 e Moto3”, anunciou a Dorna, em comunicado.

Esta é uma medida que visa “garantir a sobrevivência das equipas e o bem-estar dos seus elementos, bem como assegurar a sua sustentabilidade no futuro”, explicou a Dorna.

A Red Bull KTM Tech3, na qual alinha o piloto português Miguel Oliveira, será uma das equipas da categoria rainha (MotoGP) abrangidas por esta medida.

Na quinta-feira foi adiado o Grande Prémio de França, previsto para 17 de maio, tornando-se na sexta prova a ser adiada ou cancelada este ano no Mundial de motociclismo de velocidade.

O novo coronavírus, responsável pela pandemia da covid-19, já infetou mais de um milhão de pessoas em todo o mundo, das quais morreram perto de 54 mil. Dos casos de infeção, cerca de 200.000 são considerados curados.

Depois de surgir na China, em dezembro, o surto espalhou-se por todo o mundo, o que levou a Organização Mundial da Saúde a declarar uma situação de pandemia, e o continente europeu é neste momento o mais atingido, com cerca de 560 mil infetados e perto de 39 mil mortos.

Em Portugal, que está em estado de emergência desde as 00:00 de 19 de março e até às 23:59 de 17 de abril, registaram-se 246 mortes e 9.886 casos de infeções confirmadas, segundo o balanço feito hoje pela Direção-Geral da Saúde.

AGYR // RPC

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS