Conceição prudente na avaliação ao momento de Diogo Costa

O treinador do FC Porto, Sérgio Conceição, reforçou hoje a sua avaliação prudente ao momento do guarda-redes Diogo Costa, nome preponderante na qualificação dos ‘dragões’ para os oitavos de final da Liga dos Campeões de futebol.

Conceição prudente na avaliação ao momento de Diogo Costa

Conceição prudente na avaliação ao momento de Diogo Costa

O treinador do FC Porto, Sérgio Conceição, reforçou hoje a sua avaliação prudente ao momento do guarda-redes Diogo Costa, nome preponderante na qualificação dos ‘dragões’ para os oitavos de final da Liga dos Campeões de futebol.

“Devemos ter alguma calma enquanto estrutura e clube, porque num momento estamos no poleiro e noutro estamos cá em baixo. Quando caímos do poleiro, o tombo pode ser grande. Isso é mau e eu não quero”, comentou o técnico, na conferência de imprensa de antevisão à deslocação ao Santa Clara, no sábado, em partida da 11.ª jornada da I Liga.

Diogo Costa, de 23 anos, sobressaiu durante a goleada imposta na visita aos belgas do Club Brugge (4-0), na quarta-feira, na quinta e penúltima ronda do Grupo B da principal prova europeia de clubes, que ajudou a selar o acesso do FC Porto aos oitavos de final.

No arranque da segunda parte, defendeu um penálti de Hans Vanaken, seria invalidado, seguindo-se nova defesa a remate de Noa Lang da marca dos 11 metros, com Sérgio Conceição a expressar na altura que o internacional português “fez bem o seu trabalho”.

“Adoro pessoas simples e jogar de forma simples. Ser simplista é ser nobre. Dizer que o Diogo Costa está lá para isso faz parte. Se calhar, serei mais efusivo num momento mais difícil que ele possa ter, esperando que não tenha muitos. Fala-se muito e isto não passa ao lado do jogador, pois há muito ruído. Fez o seu trabalho e está claramente a fazê-lo bem, mas não mais do que isso. Eu fico sempre desconfiado destes elogios”, acautelou.

Se Diogo Costa passou a ser o ‘guardião’ com mais penáltis defendidos na história do FC Porto (cinco) e o primeiro a travar três numa só edição da Liga dos Campeões, o defesa David Carmo cometeu em Bruges a segunda grande penalidade na prova em 2022/23.

“As coisas são o que são. Se já estou completamente tranquilo e sem azia em relação a isso? É mentira. Continuo com dificuldade em aceitar um erro do género, mas sou o que sou à frente de vocês e no balneário com os jogadores. Uma das maiores qualidades do treinador é ser genuíno. Sou o que sou, disse o que disse e assumo a responsabilidade, em função da ação negativa de um jogador, que podia prejudicar a equipa e meter todo um trabalho em causa perante um ato que não se deve ter”, observou Sérgio Conceição.

A falta cometida na área do FC Porto pelo central, de 23 anos, sobre Brandon Mechele, que originou o penálti travado por Diogo Costa, motivou críticas do treinador no final de uma “vitória fantástica” obtida na Bélgica, que espera ver replicada face ao Santa Clara.

“Eu desculpo tudo, mas tenho mais alguma dificuldade em desculpar situações daquele género. Temos um grupo fantástico, muito unido e sério, que, com certeza, percebe a evolução de um jovem jogador e alguma inexperiência de quem tem poucos jogos a este nível, mesmo não sendo aceitável em todo o lado aquilo que o David Carmo fez”, frisou.

Os ‘dragões’ confirmaram a 13.ª qualificação da sua história para os ‘oitavos’ da Liga dos Campeões, e quarta em plena ‘era’ Sérgio Conceição, acompanhando, para já, Benfica, além de Liverpool, Chelsea e Manchester City (Inglaterra), Bayern Munique e Borussia Dortmund (Alemanha), Nápoles e Inter Milão (Itália), Paris Saint-Germain (França), Club Brugge (Bélgica) e Real Madrid (Espanha), recordista de conquistas e detentor do troféu.

Um empate do Sporting na próxima semana na receção ao Eintracht Frankfurt fará com que Portugal tenha pela primeira vez três representantes na fase a eliminar da principal prova europeia de clubes, reflexo da “qualidade das equipas técnicas e dos jogadores”.

“Há um conjunto de situações que faz com que o FC Porto tenha quatro passagens aos ‘oitavos’ em seis anos. Se calhar, noutros lados era motivo para uma festa permanente e diária ao longo do ano, mas connosco não. Fazemo-la momentaneamente. Só estamos a honrar a história do nosso clube, porque estamos habituados a estar na melhor prova de clubes do mundo e a dar respostas bastantes positivas como no último jogo”, concluiu.

O FC Porto, que segue no segundo lugar, com 22 pontos, a seis do líder invicto Benfica, defronta o Santa Clara, 16.º e antepenúltimo, com oito, no sábado, às 14:30 locais (15:30 em Lisboa), no Estádio de São Miguel, em Ponta Delgada, nos Açores, em duelo da 11.ª jornada do campeonato, com arbitragem de Artur Soares Dias, da associação do Porto.

RYTF // NFO

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS