Casa de Paolo Rossi assaltada durante o seu funeral

Ladrões terão levado dinheiro e um relógio de Paolo Rossi.

Casa de Paolo Rossi assaltada durante o seu funeral

Casa de Paolo Rossi assaltada durante o seu funeral

Ladrões terão levado dinheiro e um relógio de Paolo Rossi.

A casa de Paolo Rossi, ex-futebolista italiano que morreu na semana passada vítima de cancro do pulmão, foi assaltada este sábado enquanto decorriam as cerimónias fúnebres do ex-avançado. De acordo com a agência ANSA, foi a viúva, Federica Cappelleti, quem encontrou a habitação totalmente virada do avesso. Segundo a agência, os ladrões terão levado dinheiro e um relógio de Paolo Rossi.

Federica Capelletti mostrou-se chocada com o oportunismo dos ladrões. “Nem tenho forças para encontrar palavras. Não lhes chegou a morte do Paolo, o stress destes dias, a dor da família. Tinham de manchar o dia em que a Itália chorava. Este gesto espanta-me”, afirmou a viúva à agência.

Apesar de ter nascido em Prato, Rossi jogou no Vicenza (então denominado Lanerossi Vicenza) entre 1976 e 1979, e em 1980/81, tendo recebido o título de cidadão honorário da cidade do norte de Itália em 2018.

Paolo Rossi tornou-se uma lenda do futebol a 5 de julho de 1982, quando no Estádio Sarrià, em Barcelona, conseguiu um hat-trick face a uma fantástica seleção brasileira, derrotando-a por 3-2 e eliminando-a do Mundial de 1982, que seria conquistado pela Squadra Azzurra.

As atuações no Mundial valeram-lhe a conquista da Bota de Ouro, troféu da revista francesa France Football que então era reservada a futebolistas do velho continente.

Pela Itália, que representou entre 1977 e 1986, já tinha marcado presença no Mundial de 1978, na Argentina, onde a formação transalpina acabou no quarto lugar, com Rossi também como melhor marcador da equipa, com três golos.

Na sua carreira ao nível de clubes, destaque para os muitos títulos conquistados ao serviço da Juventus, nomeadamente uma Taça dos Campeões (1984/85), uma Taça das Taças (1983/84), às custas do FC Porto, batido na final de Basileia por 2-1, e uma Supertaça Europeia, em 1984.

Em Itália, arrebatou dois campeonatos e uma Taça de Itália, sendo o melhor marcador da Serie A em 1977/78, com 24 golos, uma época depois de ter sido o máximo concretizador da Serie B, com 21, ajudando o Lanerossi Vicenza a vencer a competição.

Ao longo da carreira, o ex-avançado passou pela formação de Santa Lúcia, Ambrosiana, Cattolica Virtus e Juventus, sendo que foi também na equipa de Turim que se estreou como sénior, na temporada 1973/74.

Enquanto profissional, representou ainda Como, Perugia e AC Milan, antes de encerrar a carreira em 1987, ao serviço do Verona.

Texto: Joana Ferreira com Lusa

LEIA MAIS

Meteorologia: Previsão do tempo para domingo, 13 de dezembro

 

Impala Instagram


RELACIONADOS