Carvalhal antecipa “um dos jogos mais difíceis da Liga” frente ao “amigo” Bruno Lage

O treinador do Rio Ave, Carlos Carvalhal, considerou hoje que o jogo de sábado com o Benfica, da 10.ª jornada da I Liga portuguesa de futebol, será um dos mais difíceis para a sua equipa.

Carvalhal antecipa

Carvalhal antecipa “um dos jogos mais difíceis da Liga” frente ao “amigo” Bruno Lage

O treinador do Rio Ave, Carlos Carvalhal, considerou hoje que o jogo de sábado com o Benfica, da 10.ª jornada da I Liga portuguesa de futebol, será um dos mais difíceis para a sua equipa.

O técnico dos vila-condenses lembrou as diferenças de recursos entre as duas equipas para fazer face à cadência de jogos nesta fase do campeonato, mas prometeu, ainda assim, um Rio Ave a entrar no Estádio da Luz “à procura de vencer”.

“O Benfica tem uma possibilidade de rotação mais efetiva, mas vamos à procura de fazer o nosso jogo, e de vencer, procurando aproveitar os poucos pontos fracos deste adversário, sabendo que, se não é o mais difícil, será um dos jogos de maior grau de dificuldade na Liga”, admitiu.

A partida vai permitir um reencontro de Carlos Carvalhal com Bruno Lage, depois de ambos terem trabalhado juntos em alguns projetos orientados pelo agora treinador do Rio Ave, mas que o próprio admite não ter interferência nesta partida.

“Não é um jogo especial por defrontar o Bruno [Lage]. Tenho um carinho grande por ele como tenho pelo João Pedro Sousa [técnico do Famalicão], de quem também sou amigo há muitos anos. Fico feliz pelo excelente trabalho dos dois. Mas este é um jogo com o Benfica e não com o Bruno”, vincou Carlos Carvalhal.

O técnico dos vila-condenses não acredita que tanto ele, como Bruno Lage, possam tirar vantagem de conhecerem, mutuamente, os respetivos métodos de trabalhos, apontando que o “Benfica estudou bem o Rio Ave e vice-versa”.

“Quando olhamos para o Benfica, analisamos o todo. É uma equipa muito bem trabalhada e de nível elevado, que tem sempre um grande treinador à frente, independentemente se é o Bruno ou não. Identificámos as suas dinâmicas defensivas e ofensivas e vamos tentar anulá-las. Não há vantagem para ninguém. Há, sim, pessoas muito competentes nas estruturas técnicas”, vincou Carlos Carvalhal.

O treinador da formação da foz do Ave prometeu, por isso, que a sua equipa estará “preparada para construir desde o início e tentar fazer golos, mesmo que o adversário possa obrigar a fazer coisas diferentes”.

“Para vencermos estes jogos temos de ser uma equipa competente e consistente nos 90 minutos, não pode ser de espasmos”, vincou Carvalhal, acrescentando: “Estamos disponíveis para ir a jogo com a ambição de quem vai tentar ganhar a todo o lado”.

Ainda assim, a turma vila-condense está afastada das vitórias no campeonato há três jornadas consecutivas, tendo o treinador do Rio Ave admitido que a equipa tem revelado alguns problemas na finalização, embora considerando que o grupo esteja a passar por quebra de rendimento.

“Construímos vitórias importantes e com muitos golos, no início [da época], e apesar do grau de eficácia não ser, agora, o mesmo, mantemos uma dinâmica muito grande. Num futebol mais difícil para criar oportunidades e fazer golos, com equipas que defendem bem, continuámos a criar oportunidades”, analisou.

O treinador da equipa nortenha, que não divulgou os convocados, sabe que para este jogo não pode contar com os lesionados Nadjack, Joca e Costinha.

O Rio Ave, sétimo classificado com 12 pontos, desloca-se este sábado ao estádio da Luz, para defrontar o líder do campeonato Benfica, que soma 24 pontos, numa partida agendada para as 18:00.

JPYG // NFO

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS