Bruno Lage reconhece desilusão pela eliminação precoce na Liga dos Campeões

O treinador do Benfica, Bruno Lage, reconheceu hoje a desilusão pela eliminação precoce da Liga dos Campeões de futebol, mas evitou assumir qualquer arrependimento pessoal nas escolhas para os jogos da fase de grupos.

Bruno Lage reconhece desilusão pela eliminação precoce na Liga dos Campeões

Bruno Lage reconhece desilusão pela eliminação precoce na Liga dos Campeões

O treinador do Benfica, Bruno Lage, reconheceu hoje a desilusão pela eliminação precoce da Liga dos Campeões de futebol, mas evitou assumir qualquer arrependimento pessoal nas escolhas para os jogos da fase de grupos.

O treinador do Benfica, Bruno Lage, reconheceu hoje a desilusão pela eliminação precoce da Liga dos Campeões de futebol, mas evitou assumir qualquer arrependimento pessoal nas escolhas para os jogos da fase de grupos.

LEIA DEPOIS
Previsão do tempo para este sábado, 30 de novembro

“Não é uma questão de arrepender ou não. Esta é uma competição que já dura há algum tempo. Hoje, podemos olhar para um jogo e perguntar porque é que A, B ou C não jogou naquele jogo, mas cada momento é diferente. O melhor ‘onze’ é sempre aquele que procuramos colocar a cada momento”, disse o técnico, em conferência de imprensa realizada no Seixal, acrescentando: “Eu, pela minha forma de estar, a cada jogo estou a aprender”.

«Esta tem de ser a nossa mensagem e o foco do nosso trabalho»

O treinador da formação ‘encarnada’ enalteceu, no entanto, a boa resposta dada na Alemanha, apesar do empate final a dois golos com o Leipzig, no jogo da quinta jornada do Grupo G, que custou a continuidade do clube na elite europeia.

“Todos os dias trabalhamos de forma séria e honesta para que aquele Benfica que se viu no último jogo seja uma constante, quer em termos nacionais, quer internacionais. Tem de ser essa a nossa ambição e a esperança. Esta tem de ser a nossa mensagem e o foco do nosso trabalho”, frisou, chamando a si a “responsabilidade máxima” pelo fracasso europeu.

«Marítimo? É um adversário difícil, competente e que mudou de treinador»

Já com a atenção centrada no regresso à I Liga, na qual o Benfica recebe no sábado (18:00) o Marítimo, para a 12.ª jornada, Bruno Lage destacou a mudança no comando da equipa madeirense, com a entrada de José Gomes para o lugar anteriormente ocupado por Nuno Manta Santos, que deixou o clube no 14.º posto.

“É um adversário difícil, competente e que mudou de treinador. Por isso, tem, eventualmente, uma motivação extra para o jogo, mas temos de estar no nosso melhor para vencer”, referiu, salientando as diferentes nuances que José Gomes pode introduzir no Marítimo: “Tem jogado, em termos nacionais, em 4x4x2 ou 4x3x3. Em Inglaterra, experimentou várias vezes uma linha de cinco defesas, mas o importante é perceber a dinâmica coletiva do próprio grupo”.

O treinador, de 43 anos, vincou a “ambição de fazer um grande jogo” no regresso à Luz, para o qual o avançado suíço Haris Seferovic não está ainda disponível. Paralelamente, Lage adiantou que o médio brasileiro Gabriel pode voltar a alinhar numa posição mais recuada – à imagem do que aconteceu no desafio de quarta-feira -, e que a equipa “vai procurar que a dinâmica de todos seja como a da época passada”, apesar das diferenças no plantel.

A partida da 12.ª jornada da I Liga entre o Benfica, primeiro classificado, com 30 pontos, e o Marítimo, 14.º, com 11, está marcado para sábado, às 18:00, no Estádio da Luz.

Texto: Joana Ferreira com Lusa

LEIA MAIS
Jorge Jesus visita hospital e doa receitas de biografia a crianças com cancro

 

 

Impala Instagram


RELACIONADOS