Bruno de Carvalho é acusado pelo Ministério Público de incentivar ataque aos jogadores

Segundo o despacho de acusação do Ministério Público, Bruno de Carvalho sabia e incentivou a invasão à Academia e o ataque aos jogadores do clube leonino.

O Ministério Público (MP) acusa, em despacho de acusação, Bruno de Carvalho de ter conhecimento e até instigar o ataque à equipa de futebol do Sporting.

Segundo informações obtidas pelo Diário de Notícias, o presidente do Sporting e o líder da Juve Leo, Nuno Vieira Mendes, mais conhecido por Mustafá, são acusados, com base na investigação do Departamento de Investigação e Acção Penal de ‘conhecer o plano delineado’ e de incentivado o ataque aos jogadores e equipa técnica do clube de Alvalade.

LEIA MAIS: Frederico Varandas descreve tentativa de agressão em Alcochete

Plano delineado com o conhecimento de Bruno de Carvalho

Após ter pedido, durante a manhã de hoje, o prolongamento da prisão preventiva aos 38 elementos demitidos na sequência da invasão, o MP afirma que tanto Mustafá como Bruno de Carvalho foram figuras chave neste ataque depois perpetuado por membros da claque do Sporting, tudo num plano ‘previamente  traçado’ e cumprindo o objetivo de “criar um clima de medo e terror” junto de jogadores e staff de Jorge Jesus.

Para o Ministério Público, o plano passava também pela agressão aos elementos presentes na Academia e por ‘privar os ofendidos de liberdade’.

Siga a Impala no Instagram

Impala Instagram


RELACIONADOS

Bruno de Carvalho é acusado pelo Ministério Público de incentivar ataque aos jogadores

Segundo o despacho de acusação do Ministério Público, Bruno de Carvalho sabia e incentivou a invasão à Academia e o ataque aos jogadores do clube leonino.