Bruno de Carvalho revela que quis contratar Cristiano Ronaldo para o Sporting

Bruno de Carvalho afirma que não se vê a «fazer uma carreira política» e revela que se imagina a viver fora de Portugal

Bruno de Carvalho revela que quis contratar Cristiano Ronaldo para o Sporting

Bruno de Carvalho afirma que não se vê a «fazer uma carreira política» e revela que se imagina a viver fora de Portugal

Bruno de Carvalho acaba de lançar o livro Sem Filtro e foi esta a razão que o tornou protagonista de uma grande entrevista à Playboy. O ex-presidente do Sporting falou «sem filtros» sobre os cinco anos e meio em que esteve à frente do clube leonino e até fez algumas revelações pessoais.

Sobre quem gostava de ter levado para o Sporting, revelou que esse jogador era Cristiano Ronaldo e que «não tem dúvida nenhuma» de que o português «acabaria a sua carreira» no Sporting. Mas não se fica por aí.

«Houve tantos. O Douglas, o André, o Ciani. O Shikabala não foi de todo uma má jogada do Sporting. Primeiro, porque o clube subiu brutalmente em termos de redes sociais e passou a ser muito conhecido no Egito e depois porque fizemos dinheiro com ele, entre a compra e a venda, por isso não consigo pôr o Shikabala. Markovic, foi um empréstimo, acabou por não resultar. O Joel Campbell, um rapaz extraordinário, ele e o pai, mas acabou por não sair como nós queríamos e com todo o valor que ele tinha. O Barcos, acabou por não resultar minimamente. O Ewerton não correspondeu àquele Ewerton que já tinha passado pelo futebol português, portanto há vários jogadores que foram surpreendentes pela negativa. Não estou a dizer pelo feitio ou se são boas ou más pessoas, estou a falar em termos de rendimento desportivo», contou.

Quando questionado sobre a possibilidade de uma carreira na política, Bruno colocou de imediato essa hipótese de lado.

«Apesar dos genes que tenho, sendo sobrinho-neto de um antigo Primeiro-Ministro [José Pinheiro de Azevedo], e apesar de a minha infância ter sido toda passada na Assembleia da República, porque a minha mãe trabalhava lá e eu ia fazer os meus discursos para o púlpito do plenário (…)  não me vejo a fazer uma carreira na política.»

No entanto, entre estas declarações revelou que quando tinha apenas oito anos foi autor de um jornal com apenas dois leitores: a mãe, Ana, e o pai, Rui.

«Fazia jornais – também só tinha dois compradores, o meu pai e a minha mãe, mas pronto, sempre era mais um dinheirinho para a mesada. Acho que custava um escudo cada jornal, tiragem: dois por mês. Mas fiz, tinha eu 8 anos e ainda existem, que é o mais engraçado», revela à publicação.

«Estou naquilo que precisava, a dar acompanhamento a quem o retirei durante sete anos

Agora que está fora do Sporting, Bruno de Carvalho começa a ter outros projetos em vista, mas acima de tudo quer dedicar-se à família.  «Neste momento estou naquilo que precisava, a dar acompanhamento a quem o retirei durante sete anos, a mim próprio, às minhas filhas e aos meus pais e sinto-me muito bem. Várias pessoas têm vindo conversar comigo e tenho a certeza absoluta que há projetos absolutamente aliciantes, em que consiga esse equilíbrio entre o trabalho e o não deixar desprotegida a família, como deixei», explica.

Bruno é pai de Ana Catarina, de 15 anos, Diana, de quatro anos, e Leonor, de quase um ano. As três frutos de relacionamentos anteriores. N’O Programa da Cristina, o autor do livro Sem Filtro revelou que não via a menina mais nova há cinco meses. Quanto a criar uma nova casa num novo local, o ex-presidente confessou que até se imaginava a sair de Portugal, mas está impedido de realizar esse sonho.

«Neste momento é uma impossibilidade, pelo processo que está a decorrer, portanto não vale a pena pensar nisso, independentemente de à conta de Alcochete já ter perdido oportunidades excelentes, sobretudo em Inglaterra», desvenda.

 

 

Impala Instagram


RELACIONADOS