Atletismo/Europeus: Nascimento diz-se “em grande forma”, em “época importante”

Carlos Nascimento, quinto classificado na final dos 60 metros dos Campeonatos da Europa de atletismo em pista coberta, afirmou hoje estar “em grande forma” e considerou a corrida um “ponto de partida para uma época importante”.

Atletismo/Europeus: Nascimento diz-se

Atletismo/Europeus: Nascimento diz-se “em grande forma”, em “época importante”

Carlos Nascimento, quinto classificado na final dos 60 metros dos Campeonatos da Europa de atletismo em pista coberta, afirmou hoje estar “em grande forma” e considerou a corrida um “ponto de partida para uma época importante”.

Após a final de Torun, hoje disputada a fechar o programa do dia, Nascimento já equaciona os Jogos Olímpicos: “Estes campeonatos eram um ponto de partida para uma época importante, com os Jogos Olímpicos no topo”, explica, sem esquecer a presença na Superliga.

“Não me posso esquecer de que, antes, teremos a Superliga [campeonato de nações, com os oito melhores países europeus, onde está Portugal], onde pretendo também fazer boa figura, assim a preparação me possa ajudar”, acrescenta o velocista do Sporting, que bateu em Torun o seu recorde pessoal (para 6,62) e reconhece estar na melhor forma de sempre.

“Nas provas de 60 metros não há margem para erros. É partir muito bem e continuar. Senti isso e ainda fui buscar alguns metros na fase final, o que demonstra que estou em grande forma”, referiu. “Não podia estar mais satisfeito. Cumpri o objetivo que tinha trazido, chegar à final”, disse ainda.

O resultado deixa o atleta muito confiante na formação de uma estafeta portuguesa competitiva, para a época ao ar livre: “Penso que outros velocistas portugueses, que têm muito valor, possam também estar em grande forma, porque nós temos capacidade para conseguir uma marca de topo europeu na estafeta”.

Na final, correu em 6,65 segundos, apenas três centésimos menos rápido do que o seu recorde pessoal, de 6,62, obtidos hoje mesmo, nas semifinais. O pódio ficou a quatro centésimos de distância.

A vitória, com recorde italiano e liderança mundial do ano, foi para o italiano Lamont Jacobs, com 6,47. A medalha de prata foi para Kevin Kranz, da Alemanha (6,60) e a de bronze para Jan Volko, da Eslováquia (6,61).

Com o tempo obtido na semifinal, Carlos Nascimento consolidou-se como o terceiro português de sempre, atrás de Francis Obikwelu (6,53) e Carlos Calado (6,60).

O quinto lugar é a segunda melhor posição de sempre na velocidade em Europeus ‘indoor’, a seguir ao título de Francis Obikwelu, há exatamente 10 anos.

FB // RPC

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS