Álvaro Pacheco quer Vizela “corajoso” mas “sólido” na defesa frente ao Boavista

O treinador do Vizela, Álvaro Pacheco, afirmou hoje que deseja uma equipa “corajosa” na busca dos três pontos, mas também “sólida defensivamente”, perante o Boavista, em jogo referente à quarta jornada da I Liga portuguesa de futebol.

Álvaro Pacheco quer Vizela

Álvaro Pacheco quer Vizela “corajoso” mas “sólido” na defesa frente ao Boavista

O treinador do Vizela, Álvaro Pacheco, afirmou hoje que deseja uma equipa “corajosa” na busca dos três pontos, mas também “sólida defensivamente”, perante o Boavista, em jogo referente à quarta jornada da I Liga portuguesa de futebol.

Após o desaire às mãos do Vitória de Guimarães (4-0), que o ‘timoneiro’ classificou de ‘pesado’, o Vizela regressa ao Estádio Capital do Móvel, em Paços de Ferreira, casa ‘emprestada’ neste arranque de época, para um desafio em que espera “aprender com os erros” de forma a somar os três pontos.

“Há alguns erros que nos vão deixar muito mais fortes no futuro. Vamos querer dar um passo em frente e ser mais sólidos defensivamente. Queremos ser a mesma equipa corajosa em busca dos três pontos, mas defensivamente com mais solidez”, sublinhou, na antevisão ao embate marcado para sábado, às 15:30.

O técnico da equipa ‘azul e branca’ mostrou-se ainda satisfeito com o trabalho realizado durante a semana, devido à crescente “fluidez” com que os atletas exprimiram os “processos de jogo” idealizados, antes da receção a um opositor que venceu os dois últimos jogos para o campeonato — Paços de Ferreira (3-0) e Santa Clara (2-0).

Face aos resultados mais recentes dos ‘axadrezados’, Álvaro Pacheco espera defrontar um adversário “matreiro”, que se sente “confortável com dois blocos a fechar os espaços ao adversário” e que vai jogar à “procura do erro” vizelense.

“Espero um Boavista que tem vindo a crescer. É uma equipa compacta e coesa. No primeiro jogo [derrota por 3-0 com o Gil Vicente], as coisas não correram como pretendia, mas nos jogos a seguir evidenciou uma solidez muito forte defensivamente (…). Depois é uma equipa objetiva, pragmática e com capacidade de finalizar”, analisou.

Para conquistar os três pontos, o Vizela terá de superar o “grande desafio” de “desmontar as linhas defensivas adversárias”, acrescentou o treinador.

O técnico mostrou-se ainda esperançoso de que o próximo jogo na condição de anfitrião, precisamente contra o Paços de Ferreira, para a sexta jornada, no fim de semana de 18 e 19 de setembro, se realize em Vizela, mas lembrou que a equipa se tem dado bem a jogar na ‘capital do móvel’ — venceu o Tondela por 2-1, na segunda jornada – e apelou à presença dos adeptos no sábado.

“Faço um apelo a que apareçam e sejam o 12.º jogador. Vai haver determinados momentos do jogo em que o carinho e o espírito positivo podem ser determinantes”, realçou.

O Vizela, 11.º classificado da I Liga, com três pontos, defronta o Boavista, oitavo, com seis, no sábado, às 15:30, no Estádio Capital do Móvel, em Paços de Ferreira, com arbitragem de Rui Costa, da associação do Porto.

 

TYME // JP

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS