Académico de Viseu incorre em exclusão da II Liga por falsas declarações

O Académico de Viseu pode ser excluído da II Liga de futebol, por falsas declarações sobre a inexistência de dívidas a jogadores em 2017/18, segundo o relatório da Comissão de Instrutores, a que a Lusa teve hoje acesso.

Académico de Viseu incorre em exclusão da II Liga por falsas declarações

Académico de Viseu incorre em exclusão da II Liga por falsas declarações

O Académico de Viseu pode ser excluído da II Liga de futebol, por falsas declarações sobre a inexistência de dívidas a jogadores em 2017/18, segundo o relatório da Comissão de Instrutores, a que a Lusa teve hoje acesso.

Em 28 dezembro de 2018, foi instaurando ao emblema viseense um processo disciplinar por “eventual prestação de falsas informações à Liga”, nomeadamente sobre o cumprimento dos pressupostos de natureza financeira para a época 2018/19, que viria a terminar no 11.º lugar.

O Académico de Viseu está entre os clubes licenciados pela Liga Portuguesa de Futebol Profissional (LPFP) para a temporada 2019/20, anunciou o organismo, em 21 de junho último.

De acordo com o relatório final da CI, datado de 07 de junho último, em causa está a declaração de não dívida apresentada na candidatura ao licenciamento para 2018/19, devido a alegados atrasos no pagamento a três futebolistas, dois dos quais dizem ter acordado verbalmente esta situação e um outro que assegura ter recebido em numerário.

“A Académico de Viseu Futebol Clube — Futebol, SAD, apesar de ter cumprido formalmente com os pressupostos de natureza financeira (…), fê-lo, transmitindo à LPFP falsas informações de âmbito económico que dizem respeito ao preenchimento dos requisitos e pressupostos de que, nos termos legais e regulamentares, dependia a sua participação numa competição profissional de futebol”, lê-se no documento da CI, que já foi remetido para o Conselho de Disciplina (CD) da Federação Portuguesa de Futebol (FPF), a quem cabe a decisão, passível de recurso para o Tribunal Arbitral do Desporto (TAD).

A instrução do processo entende que o emblema beirão infringiu o artigo 92.º do Regulamento Disciplinar da LPFP então em vigor, cujo ponto 2 determinava “a sanção de exclusão das competições profissionais por período a fixar entre o mínimo de seis e o máximo de 10 épocas desportivas” para clubes que transmitam informações erradas, relativamente “ao preenchimento dos requisitos e pressupostos de que, nos termos legais e regulamentares, depende a participação numa competição profissional de futebol”.

Os primeiros jogos da época 2018/19 estão previstos para os próximos dias 27 e 28, com as eliminatórias da primeira fase da Taça da Liga, cujo sorteio vai ser realizado na sexta-feira, no Porto, na mesma altura em que vai ficar definido o calendário de I e II Liga.

JP // NFO

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS