Covid-19: Secretário de Estado da Saúde diz que não haverá falta de enfermeiros para vacinação

O secretário de Estado Adjunto e da Saúde disse hoje serão necessários 2.500 enfermeiros para a segunda fase de vacinação e que não haverá falta destes profissionais nos postos de vacinação.

Covid-19: Secretário de Estado da Saúde diz que não haverá falta de enfermeiros para vacinação

Covid-19: Secretário de Estado da Saúde diz que não haverá falta de enfermeiros para vacinação

O secretário de Estado Adjunto e da Saúde disse hoje serão necessários 2.500 enfermeiros para a segunda fase de vacinação e que não haverá falta destes profissionais nos postos de vacinação.

“Serão necessários cerca de 2.500 enfermeiros para esta tarefa. Com certeza, quer dentro do Serviço Nacional de Saúde quer fora, nós teremos capacidade para este número de enfermeiros”, afirmou aos jornalistas António Lacerda Sales, em Lisboa, onde recebeu a primeira dose da vacina contra a covid-19. 

O governante esclareceu ainda que os 2.500 enfermeiros vão estar “alocados de forma permanente” à campanha de vacinação. 

Esta garantia de Lacerda Sales surge depois de o jornal Público ter escrito na sua edição de hoje que as autarquias de Lisboa, Porto, Cascais, Loures, Sintra e Gaia não têm enfermeiros suficientes para os 150 espaços de vacinação. 

O secretário de Estado da Saúde afirmou ainda que a falta de enfermeiros nos futuros postos de vacinação em massa previstos pela ‘taskforce’ “não será um problema” e admitiu eventuais “novas contratações”.

O momento da vacinação foi aberto à imprensa por iniciativa do secretário de Estado para “dar confiança aos portugueses na vacina da AstraZeneca”, depois de a sua administração ter sido suspensa e novamente validada pelas autoridades de saúde. 

António Lacerda Sales foi vacinado no Hospital das Forças Armadas e tem a segunda dose prevista para daqui a 12 semanas. 

A pandemia de covid-19 provocou, pelo menos, 2.735.411 mortos no mundo, resultantes de mais de 124,1 milhões de casos de infeção, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Em Portugal, morreram 16.805 pessoas dos 818.787 casos de infeção confirmados, de acordo com o boletim mais recente da Direção-Geral da Saúde.

 

RSYT // ZO

Lusa/Fim

 

 

 

 

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS