Covid-19: Moscovo regista maior número de contágios desde o início da pandemia

A região de Moscovo registou 9.056 casos de covid-19 nas últimas 24 horas, o número máximo de contágios num só dia desde o início da pandemia, anunciaram hoje as autoridades sanitárias russas.

Covid-19: Moscovo regista maior número de contágios desde o início da pandemia

Covid-19: Moscovo regista maior número de contágios desde o início da pandemia

A região de Moscovo registou 9.056 casos de covid-19 nas últimas 24 horas, o número máximo de contágios num só dia desde o início da pandemia, anunciaram hoje as autoridades sanitárias russas.

Face à alarmante subida dos números de contágios na capital russa, a autarquia da capital ordenou a vacinação obrigatória de, pelo menos, 60% dos trabalhadores do setor dos serviços e endureceu as medidas sanitárias. 

Na quinta-feira, em todo o país, foram contabilizados 17.262 casos de covid-19 e mais 450 mortes pela doença, 78 dos quais na capital da Rússia. 

Além de Moscovo, outras três regiões da Rússia decretaram a vacinação obrigatória para determinados setores da sociedade.

A vereadora para o Desenvolvimento Social da autarquia de Moscovo, Anastasia Rakova, disse na quinta-feira que se multiplicou por quatro o número de moscovitas que solicitou a vacina. 

As autoridades da Rússia, incluindo o presidente Vladimir Putin, têm insistido no caráter voluntário da vacinação contra o covid-19.

A Rússia conta com quatro vacinas contra o covid-19 produzidas no país: Sputnik-V, EpiVacCorona e CoviVac (duas doses) e ainda da Sputnik Light (uma dose), mas a campanha de vacinação tem avançado de forma lenta sobretudo pela falta de aceitação por parte da população. 

Uma sondagem que foi publicada em maio pelo Centro Levada indicou que 62% dos russos não está disposto a vacinar-se com a Sputnik-V, o principal composto que se utiliza na campanha de vacinação e que, segundo os fabricantes, tem uma eficácia de 97% contra o SARS CoV-2.

De acordo com as estatísticas oficiais, a Rússia acumula 5.281.309 casos de covid-19 e lamenta 128.445 mortes desde o princípio da pandemia e é, neste momento, o sexto país do mundo com o maior número de contágios depois dos Estados Unidos, Índia, Brasil, França e Turquia.

A pandemia de covid-19 provocou, pelo menos, 3.824.885 mortos no mundo, resultantes de mais de 176,5 milhões de casos de infeção, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Em Portugal, morreram 17.055 pessoas dos 850.395 casos de infeção confirmados, de acordo com o boletim mais recente da Direção-Geral da Saúde.

A doença é transmitida pelo novo coronavírus SARS-CoV-2, detetado no final de 2019, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

 

PSP // FPA

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS