Covid-19: Moçambique recebe donativo de 96,6 ME para compra de vacinas

O Governo moçambicano ratificou hoje acordos de donativo no valor de 115 milhões de dólares (96,6 milhões de euros) da Associação para o Desenvolvimento Internacional para a compra de vacinas, anunciou o Conselho de Ministros.

Covid-19: Moçambique recebe donativo de 96,6 ME para compra de vacinas

Covid-19: Moçambique recebe donativo de 96,6 ME para compra de vacinas

O Governo moçambicano ratificou hoje acordos de donativo no valor de 115 milhões de dólares (96,6 milhões de euros) da Associação para o Desenvolvimento Internacional para a compra de vacinas, anunciou o Conselho de Ministros.

A porta-voz do Conselho de Ministros de Moçambique, Ludovina Bernardo, disse à comunicação social que os acordos de donativo destinados à aquisição de imunizantes contra a covid-19 foram celebrados este mês entre o executivo moçambicano e a Associação para o Desenvolvimento Internacional (IDA), instituição filiada ao Banco Mundial.

“O Ministério da Saúde irá trabalhar num plano específico para identificar o grupo-alvo que vai receber as vacinas e a transferência das vacinas para o país”, avançou Bernardo, falando no final da sessão semanal do Conselho de Ministros.

Ainda hoje, o Conselho de Ministros ratificou um terceiro donativo da IDA no valor de 20 milhões de dólares (16,8 milhões de euros) para a criação de oportunidades económicas a favor dos deslocados da violência armada na província de Cabo Delgado, norte do país.

A verba será usada na geração de empreendimentos económicos nas províncias de Cabo Delgado e Niassa e Nampula, também no norte do país, acrescentou a porta-voz do Conselho de Ministros, que é igualmente ministra da Indústria e Comércio.

Moçambique regista um total acumulado de 872 óbitos por covid-19 e 75.828 casos, dos quais 93% recuperados e 176 internados (68% na cidade de Maputo).

Grupos armados aterrorizam Cabo Delgado desde 2017, sendo alguns ataques reclamados pelo grupo ‘jihadista’ Estado Islâmico, numa onda de violência que já provocou mais de 2.800 mortes segundo o projeto de registo de conflitos ACLED e 732.000 deslocados de acordo com a ONU.

PMA // RBF

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS