Covid-19: Guimarães reforça fiscalização de esplanadas para travar desacatos

A Câmara de Guimarães reforçou a fiscalização das esplanadas na zona histórica da cidade, face aos “episódios de desacatos” ocorridos nos últimos dias, foi hoje anunciado.

Covid-19: Guimarães reforça fiscalização de esplanadas para travar desacatos

Covid-19: Guimarães reforça fiscalização de esplanadas para travar desacatos

A Câmara de Guimarães reforçou a fiscalização das esplanadas na zona histórica da cidade, face aos “episódios de desacatos” ocorridos nos últimos dias, foi hoje anunciado.

A Câmara de Guimarães reforçou a fiscalização das esplanadas na zona histórica da cidade, face aos “episódios de desacatos” ocorridos nos últimos dias, foi hoje anunciado.

Em comunicado, o município acrescenta que o reforço foi hoje decidido, numa reunião que juntou os vereadores responsáveis pelos pelouros da Polícia Municipal Ocupação e Espaço Público e a direção da Associação Vimaranense para a Hotelaria.

“As ações previstas decorrem dos episódios de desacato ocorridos nos últimos dias, que levou já ao aumento da vigilância, investigação e intervenção pela parte da Polícia de Segurança Pública e Polícia Municipal”, refere o comunicado.

Assim, a Câmara vai reforçar a fiscalização do cumprimento das regras aplicáveis pela Direção-Geral da Saúde, no âmbito das restrições impostas pela pandemia de covid-19, no que respeita ao número de mesas instaladas nas esplanadas e ao seu devido distanciamento.

“Neste cenário, existe a possibilidade de reavaliação das exceções permitidas pelo município no que respeita ao alargamento da área de ocupação de espaço público para esplanadas”, diz ainda a câmara.

A pandemia de covid-19 provocou, pelo menos, 3.940.888 mortos no mundo, resultantes de mais de 181,7 milhões de casos de infeção, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Em Portugal, morreram 17.096 pessoas e foram confirmados 879.557 casos de infeção, de acordo com o boletim mais recente da Direção-Geral da Saúde.

A doença respiratória é provocada pelo novo coronavírus SARS-CoV-2, detetado no final de 2019, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

 

 

Impala Instagram


RELACIONADOS